Long Duration Exposure Facility

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
LDEF
Artist concept of the Long Duration Exposure Facility.jpg
LONG DURATION EXPOSURE FACILITY
Estatísticas da Missão
Designação: 14 898 / 8 403 B
Veículos: Challenger e Columbia
Local de Lançamento: 39-A
Lançamento: 6 de abril de 1984, 8:58 – STS-41-C
Entrou em serviço: 7 de abril de 1984
Duração da missão: 2076 dias (5 anos, 8 meses, 1 semana)
Saiu de serviço: 9 de janeiro de 1990
Retirado de órbita: 12 de janeiro de 1990, 10:16
Aterrissagem: 20 de janeiro de 1990, 1:35 – STS-32, Base de Edwards
Altitude Orbital 580 a 332 km (313 a 179 milhas náuticas)
Inclinação Orbital 2.5 graus
Distância Percorrida: 1.374.052.506 km (741.928.999 milhas náuticas); 32.422 órbitas
Foto do Dispositivo
LDEF after deployment.jpeg
Aparelho de Longa Duração à Exposição
logo após entrar em órbita

O Long Duration Exposure Facility, ou somente LDEF; também podendo ser interpretado como Aparelho de Longa Duração à Exposição é um conjunto de 57 experiências da NASA colocadas na órbita da Terra para estudar os efeitos da exposição de uma espaçonave ao ambiente espacial.[1] Posto em órbita em 7 de abril de 1984 pela STS-41-C Challenger, seu recolhimento estava previsto para o ano seguinte. Contudo, os diversos atrasos no programa do ônibus espacial, fizeram com que a recuperação do aparelho ocorresse somente em janeiro de 1990.

Inserção[editar | editar código-fonte]

O fato de disponibilizar uma carga útil de ferramentas para estudo do ambiente de detritos permite um enorme potencial com relação às análises que podem ser realizadas. Deixar um conjunto de experiências no espaço de forma planejada, com o uso do ônibus espacial para colocar tal experimento em órbita e recuperá-lo mais tarde; de forma a permitir estudos de medidas na Terra, foi o escopo inicial do projeto do LDEF. O Projecto foi aprovado em 1974.

Engenheiros supunham que a primeira missão duraria pouco mais que um ano, e que a maioria das missões de longa duração à exposição usariam as mesmas instalações. A estrutura na verdade foi usada por uma única missão de 5,7 anos.

Cinquenta e sete experimentos científicos e tecnológicos, envolvendo investigadores governamentais e universitários dos Estados Unidos, Canadá, Dinamarca, França, Irlanda, Holanda, Suíça e o Reino Unido estão a bordo da missão do LDEF. Tais experiências também incluíam sub-experimentos adicionais examinaram:

LDEF foi construído no Langley Research Center da NASA .

Recuperação[editar | editar código-fonte]

Quando do lançamento do LDEF, a recuperação do dispositivo foi agendada para 9 de março de 1985, onze meses após a inserção do mesmo na órbita da Terra. O Calendário atrasou, adiando a missão de recuperação para 1986, inicialmente, então, novamente adiado após o desastre com o Challenger. Foi finalmente recuperado pelo ônibus espacial Columbia em 12 de janeiro de 1990. O Columbia se aproximou do LDEF de maneira que pudesse minimizar a contaminação do mesmo com o empuxo da descarga do ônibus. Enquanto o LDEF ainda era preso ao braço robótico, uma extensiva inspecção fotográfica de 4,5 horas foi realizada, de forma a incluir fotografia de cada bandeja de experimentos, bem como áreas mais abrangentes. O Columbia pousou na Base de Edwards, em 20 de janeiro de 1990.[1]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Long Duration Exposure Facility

Referências

  1. a b Overview (em inglês) NASA Langley Research Center. Visitado em 8 de junho de 2013.