Lovek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reino de Lovek

Reino

1525 – 1593
Continente Ásia
Região Sudeste Asiático
País Camboja
Capital Lovek
Governo Monarquia
Rei
 • 1516 -1566 Ang Chan I
 • 1566 -1576 Baromreachea I
 • 1566 -1594 Chey Chettha I
Período histórico Idade Media
 • 1525 Fundação
 • 1593 Dissolução
Reprodução do mapa do XVII século da capital do Camboja Eauweck (ou Longvek)

Lovek (significando "encruzilhada") foi a capital de um antigo reino Khmer após a conquista de Angkor, pelos Siamese em 1431. Pouco mais de uma aldeia atualmente, está localizada na província de Kampong Chhnang, ao norte de Oudong no Camboja.

História[editar | editar código-fonte]

No século XVI, após a vitória de Ponhea Chan na [guerra civil]] entre ele e Sdech Kan (ou Srei Neay Kan) que durou de 1516 a 1529, Ponhea se tornou o novo rei do Camboja, sendo ele coroado com o nome de rei Ang Chan I.

O rei Ang Chan I (1516-1566), um dos poucos grandes monarcas Khmer do período pós-Angkorian, mudou a capital de Phnom Penh para Lovek.[1] Longvek esta localizada a meio caminho entre Phnom Penh e o extremo sul do Tonle Sap e foi escolhido pelo rei Ang Chan (1516-1566) como a sua capital por causa de seu terreno facilmente defensável.[2] Ele ordenou que seu palácio fosse construído em Longvek em 1553.[2] Como resultado, nesse periodo o Camboja era muitas vezes referido como "Lovek" ou "Longvek" pelos viajantes estrangeiros.

Exploradores e missionários portugueses e espanhóis que visitaram a cidade, localizada às margens do Tonle Sap, um rio ao norte de Phnom Penh, a descrevem como um lugar de riquezas fabulosas.[1] Os produtos comercializados são muitos, incluindo pedras preciosas, metais, seda e algodão, incenso, marfim, laca, pecuária (incluindo elefantes), e corno de rinoceronte (valorizada pelos chineses como um medicamento raro e potente).[1] Ao final do século XVI e início do século XVII, Lovek continha florescentes comunidades de chineses, indonésianos, malaios, japoneses, árabes, espanhóis e portugueses ligados ao comércio exterior. A eles se juntaram mais tarde ingleses e holandeses.[1] [3] Entre os europeus que visitaram a cidade destaca-se Blas Ruiz de Hernán González, o qual torno-se amigo do rei Satha,[4] e o aventureiro portugues Diogo Beloso, oriundo de Amarante.

Os siameses, liderados pelo rei Naresuan, deram um golpe fatal a independência do Camboja, capturando Lovek em 1593/1594.[3] Crônicas cambojanas descrever a queda de Lovek como uma catástrofe da qual a nação nunca se recuperou totalmente.[3]

Mais do que a conquista de Angkor um século e meio antes, a captura pelos siameses de Lovek marcou o início do declínio do Camboja.[5]

No período histórico que se seguiu, Camboja tornou-se um peão na luta pelo poder entre seus dois vizinhos cada vez mais poderosos, Sião e Vietnam.[6]

Em 1594 a capital foi transferida por um breve periodo para Srey Santhor (1594-1620) e mais tarde para Oudong[2] (1620-1863).

Lovek Era (1525-1593)[editar | editar código-fonte]

Nome Nome Pessoal Reinado
Ney Khan Ney Khan 1512-1516
Ang Chan I Ponhea Chan 1516-1566
Baromreachea I ou Paramindharaja IV Satha Len 1566-1576
Chey Chettha I Sri Jetthadhiraja 1576-1594

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d cambodias_struggle_for_survival. workmall.com.
  2. a b c Lovek. britannica.com.
  3. a b c Library of Congress Country Studies. CAMBODIA'S STRUGGLE FOR SURVIVAL, 1432-1887.
  4. Trudy Jacobsen, Lost Godness ISBN 8776940012 e ISBN 978-8776940010
  5. Library of Congress Country Studies. Camboja: Domination by Thailand and by Vietnam.
  6. cambodia/1653 Camboja. cambodian.info/history-of cambodia.