Luciano Cordeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luciano Cordeiro
Nome completo Luciano Baptista Cordeiro de Sousa
Nascimento 21 de Julho de 1844
Mirandela
Morte 24 de Dezembro de 1900 (56 anos)
Lisboa
Nacionalidade  Portugal
Parentesco José Maria Cordeiro
Ocupação Escritor, historiador, político e geógrafo

Luciano Baptista Cordeiro de Sousa (Mirandela, 21 de Julho de 1844Lisboa, 24 de Dezembro de 1900)[1] foi um escritor, historiador, político e geógrafo português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Vida pessoal e educação[editar | editar código-fonte]

Faleceu no dia 24 de Dezembro de 1900.[2]

Fez os seus primeiros estudos no Funchal, Ilha da Madeira, onde se fixou com a família. Licenciado em Letras em 1867, tornou-se professor de Filosofia e Literatura no Colégio Militar de 1871 a 1874.

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Foi director temporário do periódico Revolução de Setembro em 1869. Em 1875 fez parte da comissão encarregada do projecto de reforma do ensino artístico e formação dos museus nacionais. Fundador da Sociedade de Geografia de Lisboa[2] , em 1876, desenvolveu neste âmbito uma extensa actividade. Desempenhou cargos governativos ligados ao ensino. Fundou a Revista de Portugal e Brasil e o jornal Comércio de Lisboa. Era filiado no Partido Regenerador e foi deputado pelo círculo de Mogadouro na legislatura de 1882-1884 e pelo de Leiria em 1884.

Foi um administrador, em nome do governo, da Companhia dos Caminhos de Ferro da Zambézia, até à sua morte, tendo sido substituído neste posto pelo seu irmão, José Maria Cordeiro.[2] Deve-se-lhe o impulso à propaganda africanista e ao movimento colonialista. Notabilizou-se pela acérrima defesa dos interesses de Portugal em África tendo ficado célebre a sua actuação quer no Congresso de Geografia Colonial que se realizou em Paris em 1878 quer na Conferência de Berlim em 1884. A sua extensa acção editorial conta com obras publicadas no campo da crítica literária, da história, das questões coloniais, da economia e da política.

Obras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Luciano Cordeiro (pdf) (em português) Separata do Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa Câmara Municipal de Mirandela (1981). Visitado em 7 de outubro de 2010.
  2. a b c (1 de Janeiro de 1951) "Há 50 anos: Luciano Cordeiro". Gazeta dos Caminhos de Ferro 63 (1513): 482.