Funchal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Funchal
Brasão de Funchal Bandeira de Funchal
Brasão Bandeira
Localização de Funchal
Gentílico funchalense
Área 76,15 km²
População 111 892 hab. (2011[1] )
Densidade populacional 1 469,36 hab./km²
N.º de freguesias 10
Presidente da
Câmara Municipal
Paulo Cafôfo (PS, BE PND, MPT, PTP e PAN)
Mandato 2013-2017[2]
Fundação do município Povoamento:
1424 (589–590 anos)
Elevação a vila e sede de concelho:
c.1452 (561–562 anos)
Elevação a cidade:
21 de agosto de 1508 (506 anos)
Região Autónoma Madeira
Ilha Madeira
Antigo Distrito Funchal
Orago São Tiago Menor
Feriado municipal 21 de agosto
Código postal 9050/9060
Site oficial www.cm-funchal.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

O Funchal é uma cidade portuguesa na ilha da Madeira, capital da Região Autónoma da Madeira e a mais populosa fora do território continental português. A cidade coincide com o seu concelho, e tem 76,15 km² de área e 111 892 habitantes (2011)[1] , subdividindo-se em 10 freguesias. A área metropolitana do Funchal, que inclui os concelhos de Câmara de Lobos, Ribeira Brava, Santa Cruz e Machico, tem uma população superior a 225 mil habitantes.

O município é limitado a norte pelo município de Santana, a nordeste por Machico, a leste por Santa Cruz e a oeste por Câmara de Lobos, sendo banhado pelo oceano Atlântico a sul. Foi a João Gonçalves Zarco que coube a capitania da cidade em 1424, ano em que se iniciou o povoamento. As ilhas Selvagens, 250 quilómetros a sul do Funchal, pertencem a este município, havendo desta forma descontinuidade territorial.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

(…) Funchal, a que o capitam deo este nome, por se fundar em hum valle fermoso de singular arvoredo, cheyo de funcho até o mar»
 
Gaspar Frutuoso, Saudades da Terra (respeitando-se a grafia original do autor).

Segundo os antigos cronistas, a designação de Funchal deve-se aos primeiros povoadores que, ao desembarcar neste lugar, depararam com a grande abundância de funcho, uma erva bravia com cheiro adocicado, que abundantemente vegetava no vale, na área do primitivo burgo.

História[editar | editar código-fonte]

Lido, São Martinho
Vista parcial do Funchal desde as montanhas
Porto do Funchal
Hotéis no Lido, Zona Hoteleira do Funchal

O povoamento iniciou-se em 1424, quando a ilha da Madeira foi dividida em duas capitanias. A capitania do Funchal coube a João Gonçalves Zarco que aqui se fixou com os seus familiares. Devido à sua posição geográfica, à existência de um bom porto marítimo e à produtividade dos seus solos, desde cedo constituiu-se num importante núcleo de desenvolvimento da ilha.

A povoação recebeu o primeiro foral entre 1452 e 1454, sendo elevada a vila e a sede de concelho. Pouco depois, em 1508 foi elevada a cidade.

Entre os acontecimentos marcantes no concelho podem-se mencionar o ataque de corsários franceses em 1566, sob o comando de Bertrand de Montluc, gentil-homem da corte de Carlos IX de França e filho segundo do marechal Blaise de Montluc. No mês de setembro, embarcou em Bordéus uma força de cerca de mil e duzentos homens, em três navios de alto-bordo e oito embarcações menores. Esta armada saqueou o Porto Santo, notícia que logo passou à Madeira, levando as vilas de Machico e de Santa Cruz a armarem-se para a eventualidade. No Funchal, por determinação do então governador, Francisco Gonçalves da Câmara, não se tomou qualquer tentativa que fosse considerada como hostil.

A armada, entretanto, ancorou na praia Formosa, desembarcando uma força de cerca de 800 homens, que marchou sobre a cidade em três colunas, sem encontrar resistência até à ponte de São Paulo. Na altura da ponte foram confrontados por uma pequena força da fortaleza, com algumas peças de artilharia de pequeno calibre, que em pouco tempo debandaram. Na altura da rua da Carreira, foram combatidos por um pequeno grupo de franciscanos, que foi rapidamente abatido. A fortificação do Funchal foi então assaltada pelo lado de terra, onde a condição de defesa era precária e, sem que se conseguissem reposicionar as pesadas peças apontadas para o mar, sucumbiu. A cidade sofreu então um violento saque de quinze dias, a que quase nada escapou.

Após esse episódio, no ano seguinte era remetido para o Funchal o arquiteto militar Mateus Fernandes (III), tendo se procedido a partir de então a uma profunda modificação do sistema defensivo da cidade. A visão desse profissional encontra-se registada no chamado "Mapa de Mateus Fernandes" (1573), considerado a mais antiga planta conhecida do Funchal.[3] De cariz militar, esse documento enfatiza as defesas da cidade, com vistas ao planeamento de uma vasta fortificação para o morro da Pena.

No século século XVII assinala-se a instalação de comerciantes vinícolas britânicos que modificaram os modos de vida, a morfologia arquitetónica e o desenvolvimento económico da cidade. Algumas personalidades marcantes que passaram pelo Funchal foram: Isabel de Wittelsbach, imperatriz da Áustria e rainha da Hungria, mais conhecida como Sissi, a imperatriz da Áustria (1837 - 1898) que procurou esta cidade por motivos de lazer e de saúde, Carlos I, imperador da Áustria e rei da Hungria, marechal polaco Józef Piłsudski para recuperar a sua saúde, Winston Churchill que passou pelo Funchal de férias onde pintou alguns quadros, Fulgêncio Batista que fez uma escala no Funchal para o exílio em Espanha. Por causa de sua posição estratégica, o porto e a cidade do Funchal foram atacados durante a Primeira Guerra Mundial. (Veja Batalha do Funchal)

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização geográfica[editar | editar código-fonte]

Localização geográfica do Funchal
Câmara de Lobos Santana Machico
Câmara de Lobos Rosa de los vientos.svg Santa Cruz
Câmara de Lobos Oceano Atlântico Santa Cruz

Relevo[editar | editar código-fonte]

A cidade do Funchal encontra-se numa espécie de anfiteatro natural formado pela baía, pelas montanhas a norte e leste e por picos vulcânicos a oeste, o que faz com que a zona urbanizada da cidade se estenda desde o nível do mar até à cota dos 800 metros sendo que as montanhas a norte chegam a atingir os cerca de 1800 metros de altitude nos pontos mais altos da cordilheira central da ilha. O centro do município do Funchal é atravessado por três ribeiras de grande declive e regime torrencial: ribeira de São João, ribeira de Santa Luzia e ribeira de João Gomes.

Geologia[editar | editar código-fonte]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho do Funchal
Passeio Marítimo do Funchal, normalmente chamado de Promenade

A cidade do Funchal está dividida 10 freguesias[4] agrupadas, para efeitos administrativos, em quatro Bairros Fiscais. Cada freguesia é governada por uma Junta de Freguesia, órgão executivo que é eleito pelos membros da Assembleia de Freguesia, por sua vez eleita diretamente pelos cidadãos recenseados no seu território.

As ilhas Selvagens também dependem administrativamente do concelho do Funchal, embora não constituam qualquer freguesia. As Desertas dependem da vizinha Santa Cruz.

Clima[editar | editar código-fonte]

O Funchal apresenta um clima mediterrânico (Csa segundo a classificação climática de Köppen)[5] com temperaturas amenas durante todo o ano, sendo a média anual de 19,6 ºC. Ao contrário de outras localidades da costa sul da Madeira como a Ponta do Sol, Paul do Mar ou Jardim do Mar, as temperaturas médias nos meses mais frios situam-se cerca de 1 °C a baixo de uma classificação de clima tropical com estação seca (As segundo a classificação climática de Köppen)[5] . Podem ser diferenciadas duas estações distintas, embora sem grandes variações térmicas entre ambas: a primeira de outubro a março com precipitação regular e temperaturas médias máximas que oscilam entre os 25 °C em outubro e os 20 °C em janeiro e fevereiro; a segunda de abril a setembro, com níveis baixos de precipitação e temperaturas médias máximas que oscilam entre os 21 °C em abril e os 26 °C em agosto e setembro.

O nível de humidade mantém-se constante em torno dos 70%, o que se traduz numa perceção de calor mais acentuada relativamente às temperaturas efetivas. A precipitação total durante a época chuvosa varia muito de ano para ano. A temperatura da água do mar oscila entre os 18 °C e os 19 °C em fevereiro e entre os 24 °C e os 26 °C em agosto e setembro.

Visto a cidade se encontrar numa espécie de anfiteatro com o mar de um lado e montanhas do outro (ascendendo a 1800 metros de altitude) é bastante comum registar-se nebulosidade, chuva e vento nas cotas mais altas e ao mesmo tempo céu mais limpo nas áreas junto à costa.

No início do verão, especialmente em junho, é comum registar-se um fenómeno denominado "capacete do Funchal" em que toda a baía da cidade fica persistentemente coberta de nuvens durante dias a fio.

Gráfico climático para Funchal,  Madeira,  Portugal
J F M A M J J A S O N D
 
 
74
 
20
14
 
 
83
 
20
13
 
 
60
 
20
14
 
 
44
 
21
14
 
 
29
 
22
16
 
 
7.2
 
23
18
 
 
1.6
 
25
19
 
 
2
 
26
20
 
 
33
 
26
20
 
 
90
 
25
19
 
 
89
 
23
17
 
 
115
 
21
15
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Instituto de Meteorologia (IM)[5]
Valores climáticos para o Funchal,  Madeira,  Portugal
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Maior valor da temperatura máxima do ar °C (°F) 25.5
(78)
27.0
(81)
30.5
(87)
32.6
(91)
34.2
(94)
34.7
(94)
37.7
(100)
36.0
(97)
38.4
(101)
34.1
(93)
29.5
(85)
25.9
(79)
38,4
(101)
Média da temperatura máxima °C (°F) 19.7
(67)
19.7
(67)
20.4
(69)
20.6
(69)
21.6
(71)
23.4
(74)
25.1
(77)
26.4
(80)
26.4
(80)
24.9
(77)
22.6
(73)
20.7
(69)
22,6
(73)
Temperatura média diária °C (°F) 16.7
(62)
16.6
(62)
17.2
(63)
17.5
(64)
18.6
(65)
20.6
(69)
22.2
(72)
23.2
(74)
23.2
(74)
21.8
(71)
19.6
(67)
17.9
(64)
19,6
(67)
Média da temperatura mínima °C (°F) 13.7
(57)
13.4
(56)
13.9
(57)
14.4
(58)
15.6
(60)
17.7
(64)
19.2
(67)
20.0
(68)
20.0
(68)
18.6
(65)
16.6
(62)
15.0
(59)
16,5
(62)
Menor valor da temperatura mínima do ar °C (°F) 9.2
(49)
7.4
(45)
8.1
(47)
9.8
(50)
9.7
(49)
13.2
(56)
14.6
(58)
16.4
(62)
16.6
(62)
13.4
(56)
10.8
(51)
9.4
(49)
7,4
(45)
Precipitação mm (polegadas) 74.1
(2.92)
83.0
(3.27)
60.2
(2.37)
44.0
(1.73)
28.9
(1.14)
7.2
(0.28)
1.6
(0.06)
2.0
(0.08)
32.9
(1.3)
89.5
(3.52)
88.8
(3.5)
115.0
(4.53)
627,2
(24,69)
Fonte: Instituto de Meteorologia (IM)[5] 27 de fevereiro de 2012

Demografia[editar | editar código-fonte]

População do concelho do Funchal (1849 – 2011)
1849 1900 1930 1960 1981 1991 2001 2011
29 403 43 375 68 030 98 113 112 746 115 403 103 961 111 892

Política[editar | editar código-fonte]

Administração municipal[editar | editar código-fonte]

Geminações[editar | editar código-fonte]

O Funchal possui as seguintes cidades-gémeas:[6]

Economia[editar | editar código-fonte]

Neste concelho predomina o setor terciário, muito ligado ao turismo, nas áreas de comércio, restauração e serviços de hotelaria, seguido pelo setor secundário, com as indústrias de construção civil, lacticínios, floricultura e artesanato.

Na agricultura predomina o cultivo da Vinha seguido da bananeira e finalmente de flores ornamentais e frutos subtropicais. A pecuária tem alguma (pouca) importância, principalmente na criação de aves, coelhos e ovinos.

O porto do Funchal é um centro turístico e de importância relevante para os cruzeiros europeus que fazem escala para Marrocos, ilhas Canárias, Caraíbas e Brasil, tendo sido a primeiro ponto de paragem na viagem inaugural do Queen Mary II.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A cidade é servida pelo Aeroporto Internacional da Madeira.

Património arquitectónico[editar | editar código-fonte]

A nível de património arquitetónico destacam-se: Igreja e Mosteiro de Santa Clara, construídos entre 1492 e 1497[9] , em estilo hispano-árabe, o Fortaleza-Palácio São Lourenço da primeira metade do século XVI, a Sé Catedral, projetada por Pêro Anes a mando do rei D. Manuel I de Portugal e que tem um dos mais belos tetos de Portugal feitos com a madeira da ilha, contém uma mistura de estilos arquitetónicos: o flamengo, com linhas góticas e características do estilo Manuelino foi terminada em 1514 ano em que é também elevada a bispado. Edifícios também importantes são: o paço episcopal, o palácio do governo regional, a Câmara Municipal do Funchal, o Teatro Municipal Baltazar Dias, os museus das Cruzes, Municipal e de Arte Sacra.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Resultados Provisórios dos Censos 2011. Visitado em 09/02/2012.
  2. Madeira DGAI. Visitado em 18 de outubro de 2013.
  3. Cidade do Funchal e a sua Evolução Espacial
  4. ANMP - Freguesias do concelho do Funchal. Visitado em 09/02/2012.
  5. a b c d Informação Meteorológica e Climatológica para Funchal
  6. Cidades Geminadas Câmara Municipal do Funchal. Visitado em 16 de agosto de 2009.
  7. Acordos de Geminação Câmara Municipal do Funchal. Visitado em 20 de julho de 2012.
  8. http://www.anmp.pt/anmp/pro/mun1/gem101l0.php?cod_ent=M3830
  9. Mosteiro de Santa Clara na Infopédia. Visitado em 26/06/2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Funchal