M4A1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
M4A1 5.56 mm
M4-Transparent.png

M4A1 Carbine
Tipo Carabina de Assalto
Local de origem  Estados Unidos
História operacional
Em serviço 1994 - presente
Histórico de produção
Criador Eugene Stoner
Data de criação 1994
Período de
produção
1994 - presente
Especificações
Peso 2,7 a 3,1 kg
Comprimento 838 mm
Comprimento 
do cano
368 mm
Calibre 5.56x45 mm NATO
Ação Gás (ação direto sobre o ferrolho)
Cadência de tiro 700-950 disparos por minuto (Dependendo do modelo)
Velocidade de saída (884 m/s)
Alcance efetivo 450 - 500 m
Sistema de suprimento Vários tipos de carregadores
Um soldado americano disparando seu fuzil M4. Acoplado ao cano da arma está um lança-granadas M203.

A Colt M4A1 é uma versão atualizada da carabina M4 de 5.56x45mm NATO. Difere da M4 original, no selector de tiro, onde a opção de disparos remetentes é agora automática e na presença de uma calha RIS (Rail Interface System) no topo do corpo da arma, onde a pega que contém a mira é assente. Existem versões onde a calha RIS também está presente no guarda-mão, sendo esta versão a base para o programa SOPMOD (Special Operations Peculiar Modification), que permite ao soldado modificar o seu fuzil instantâneamente de modo a desempenhar melhor o papel desejado na missão. A Carabina M4A1 consiste de uma família de armas de fogo. Seguindo a direção contrária à sua linhagem temos versões anteriores do M16, todas baseadas no original AR-15 feitas pelo ArmaLite. Trata-se de uma versão mais curta e mais leve do fuzil de assalto M16A2, tendo 80% de suas peças em comum com a M16A2. O M4A1 tem opções de fogo, incluindo intermitente simples (de um em um disparo) ou "intermitente triplo" (de três em três disparos, como o M16A2) ou, ainda, a opção remetente (disparos contínuos) no lugar da "intermitente triplo".

Acessórios[editar | editar código-fonte]

Como todas as variantes da M16, a M4A1 pode ser equipado com muitos acessórios, tais como dispositivos de visão noturna, silenciadores, ponteiros laser, miras telescópicas, bipés, ou os lança-granadas M203 e M320, a espingarda M26 MASS, e tudo compatível com os trilhos táticos.

Outros acessórios comuns incluem a AN/PEQ-2, Advanced Combat Optical Gunsight, e M68 CCO. Miras holográficas EOTech fazem parte do pacote SOPMOD II. Visível e IR (infravermelho) luzes de vários fabricantes também são comumente associadas com os vários métodos de montagem. Tal como acontece com todas as versões do M16, o M4A1 aceita um acessório blank-firing attachment (BFA) para fins de treinamento específico.

Problemas[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser mais bem sucedida que seus antecessores, a M4A1 ainda carrega alguns problemas do M16, como a frequência com que acontecem acidentes quando seu mecanismo é submetido a sujeiras comuns no ambiente de selva, e a complexidade deste mecanismo, que torna muito trabalhoso o processo de desmontagem e manutenção. Apesar disso, é relativamente barata, por isso é usadas por várias organizações em muitos países.

Usuários[editar | editar código-fonte]

  •  Afeganistão: Somente usado pelo Comando do Exército Afegão. M4s vendidos em 2006 como parte de um pacote de vendas militares. M4s adicionais foram vendidas em 2008 como pacote de vendas militares.
  •  Austrália: Usado pela Special Operations Command.
  •  Bangladesh: Usado por comandos paramilitares de Blangadesh, Dhaka Metropolitan Police SWAT teams e Special Warfare Diving And Salvage
  •  Bahrein: M4A1s vendidos em 2008 como parte de um pacote de vendas militares.
  •  Belize: M4s/M4A1s vendidos em 2006 como parte de um pacote de vendas militares.
  •  Brasil: Utilizado pelo Exercito Brasileiro, pela Marinha do Brasil, pelos Fuzileiros Navais. Utilizado como fuzil padrão pela Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e Polícia Civil de alguns estados brasileiros e Agrupamentos Policiais Especiais como BOPE, CORE, GOE e GATE.
  •  Canadá: Utilizado pelo exército canadense.
  •  Chile: Utilizado pelo exército Chileno.
  •  Colômbia: Utilizado pelo exército Colombiano.
  • Equador: M4s vendidos em 2008 como parte de um pacote de vendas militares.
  •  Emirados Árabes Unidos: Comprado 2,500 M4s em 1993.
  • El Salvador: M4s vendidos em 2007 e 2008 (adicionais) como parte de um pacote de vendas militares.
  •  Estados Unidos: Utilizado como Fuzil padrão em geral por todos os grupos armados americanos, tais como o Exercito Americano, U.S. Navy Seals, SWAT, FBI e algumas Policias como a Policia de Los Angeles.
  •  Geórgia: Forças especiais Policiais, Forças armadas, Principalmente as forças do exército regular e especial.
  •  Grécia: Usado pela EKAM operators
  •  Índia: M4a1s vendidos em 2008 como parte de um pacote de vendas militares.
  • Indonésia: Usado pelo Detachment 88 Counter-terrorism Police Squad operators
  •  Iraque: Usado pelo Iraqi Army. Principal arma do Iraqi National Counter-Terrorism Force.
  •  Israel: Vendidos em 2001 como parte de um pacote de vendas militares para Israel.
  •  Inglaterra: Utilizado pela SAS e pelo Exército britânico.
  •  Jamaica: M4s vendidos em 2007 como parte de um pacote de vendas militares.
  •  Japão: M4s vendidos em 2008 como parte de um pacote de vendas militares.
  • Jordânia: M4s vendidos em 2007 como parte de um pacote de vendas militares.
  • Líbano: Componentes de M4 vendidos ao Lebanese special forces.
  •  Macedónia: M4s sold as a 2008 Foreign Military Sales package.
  •  Malásia: Fabricado sob licença pela SME Ordnance Sdn Bhd.
  • Nepal: M4s vendidos em 2005 como parte de um pacote de vendas militares.
  •  Nova Zelândia: Usado pela NZSAS operators.
  •  Panamá: M4s vendidos em 2008 como parte de um pacote de vendas militares.
  • Filipinas: M4s vendidos em 2008 como parte de um pacote de vendas militares.
  •  Polónia: Usado pela Força policial Polonesa Grupa Reagowania Operacyjno-Manewrowego (GROM).
  •  Portugal: Usado pelo Fuzileiros do DAE (Destacamento de Acções Especiais)e pelos CTOE(Centro de Tropas de Operações especiais).
  •  Tailândia: M4s vendidos em 2006 como parte de um pacote de vendas militares.
  • Tonga: M4A1s vendidos em 2008 como parte de um pacote de vendas militares.
  • Iémen/Iêmen: M4s vendidos em 2006 como parte de um pacote de vendas militares.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre M4A1