Malaio do Cabo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Malaios do Cabo é a designação dada pelo regime do apartheid aos descendentes de javaneses - não malaios, que se encontravam sob domínio britânico - trazidos para a Colónia do Cabo (da África do Sul) pela Companhia Holandesa das Índias Orientais, durante o século XVII; nesse contexto, eram considerados um subgrupo dos mulatos ou "coloured". A única característica distintiva deste grupo de pessoas era pertencerem tradicionalmente à religião muçulmana, considerando-se historicamente como os introdutores desta religião na África do Sul.[1]

Para além desta característica religiosa tradicional, os "malaios do Cabo" falavam preferencialmente afrikaans, cultivavam uma música de origem neerlandesa (chamada por eles próprios "neerlandslied"), mas ofereceram àquela língua euro-africana várias palavras, muitas relacionadas com a culinária, como a palavra para banana, "pinseng", as espetadas "sosaties" e os guisados, ou "bredie".

Um aspecto interessante na sua música é estarem organizados no "Corpo dos Coros dos Malaios do Cabo", que agrega 38 coros.[2]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Cultura é um esboço relacionado ao Projeto Cultura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.