Moishe Postone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde março de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.

Moishe Postone (nascido no Canadá, em 1942) é teórico crítico e professor de história na Universidade de Chicago. Ele é conhecido tanto por sua interpretação do antissemitismo moderno[1] quanto por sua reinterpretação da teoria crítica marxiana.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Recebeu seu título de Ph.D. da Johann Wolfgang Goethe-University em 1983. O interesse de suas pesquisas inclui a moderna história intelectual europeia; teoria social, especialmente teorias críticas da modernida; Germany do século XX; antissemitismo;[1] e transformações globais contemporâneas.

Principais ideias[editar | editar código-fonte]

Em seu livro Time, Labor and Social Domination: A reinterpretation of Marx’s critical theory (já traduzido para o espanhol, alemão e francês), Moishe Postone propõe uma reinterpretação radical da teoria crítica de Karl Marx, principalmente de O Capital e dos Grundrisse. Sua reinterpretação inova ao propor que o tipo de dominação específico da sociedade capitalista é um abstrato, das relações sociais reificadas, do valor e do trabalho como formas de mediação social, sobre os indivíduos, em vez de focar centralmente na exploração da classe capitalista sobre a operária. Postone considera que a categoria de trabalho, compreendida como trans-histórica (ou mesmo ontológica) pelo marxismo tradicional, é historicamente determinada e só emerge como forma de mediação social com o surgimento do capitalismo. Também investigou a relação entre capitalismo e antissemitismo, com fundamento na forma-mercadoria e no trabalho abstrato.

Influências[editar | editar código-fonte]

Postone foi influenciado, em sua interpretação, pelo livro História e consciência de classe de Georg Lukács (livro ao qual, todavia, tece agudas críticas), pelos teóricos do Instituto para Pesquisa Social de Frankfurt (onde estudou de 76 a 82) e por marxistas heterodoxos como Sohn-Rethel, Isaak Rubin e Roman Rosdolsky. Influenciou profundamente os teóricos da crítica do valor (Anselm Jappe, Robert Kurz, Norbert Trenkle), assim como outros intérpretes de Marx, como Antoine Artous.

Referências

  1. a b Martin Thomas "Zionism, anti-semitism and the left", Solidarity, 3:166, 4 February 2010 (Alliance for Workers' Liberty website, 5 February 2010)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]