Myeik

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Myeik
မုတ္ထမ
Myeik está localizado em: Myanmar
Myeik
Localização em Myanmar
12° 26' N 98° 36' E
País  Burma
Divisão Tanintharyi
População
 - Estimativa (2010) 209 000

Myeik (birmanês: မြိတ်မြို့; em mon: ဗိက်; também Mergui) é uma cidade na região de Tanintharyi em Myanmar (antiga Birmânia), localizada no extremo sul do país, no litoral de uma ilha no mar de Andamão. Em 2010 a população estimada era de mais de 209.000 habitantes.[1] A área rural da cidade é um grande corredor de mercadorias contrabandeadas para a Tailândia.

História[editar | editar código-fonte]

Myeik era a parte mais meridional do Reino de Pagan entre os séculos XI e XIII. Após a queda do Reino em 1287, Myeik se tornou parte de sucessivos reinos siameses (inicialmente Sukhothai, e mais tarde Ayutthaya) do final do século XIII até meados do século XVIII (exceto entre 1564 e 1593, quando os birmaneses temporariamente recuperaram o controle).

Do século XVI em diante, a cidade se tornou um importante porto e centro de comércio com os europeus, que atracavam em Myeik (então chamada de Mergui), viajavam rio acima para Tanintharyi (Tenasserim) e, em seguida, atravessavam as montanhas até alcançar Ayutthaya. O oficial francês Chevalier de Beauregard se tornou governador da cidade de Mergui após a Guerra anglo-siamesa (1687), que resultou na expulsão dos ingleses do Sião.[2] De Beauregard foi nomeado governador por Narai, o Rei do Sião, substituindo um inglês, Samuel White.[3] Os franceses foram posteriormente expulsos de Mergui após a revolução siamesa de 1688.

Os birmaneses capturaram Myeik em 1765 como parte de uma invasão que acabaria por derrubar o reino de Ayutthaya em 1767. Em 1826, os birmaneses cederam a região para os britânicos após a Primeira Guerra Anglo-Birmanesa (1824-1826).

Economia[editar | editar código-fonte]

A população está envolvida nas atividades de pesca, produção de borracha e cocos, fabricação de pasta de camarão fermentada, coleta de ninhos comestíveis de pássaros e o cultivo de pérolas. Mergui é a porta de entrada para as 800 ilhas do arquipélago de Mergui que estão a desenvolver um comércio turístico. O turismo na área está restrito aos cruzeiros uma vez que as acomodações terrestres são atualmente inexistente nas ilhas. Isso mantém a região muito atraente, uma vez que o turismo sustentável preserva a beleza natural da área.[4]

Etnicidade[editar | editar código-fonte]

Os habitantes da cidade são descendentes de muitos grupos étnicos (birmanês, chinês, karen, indiano, mon, e moken). Eles falam o birmanês com um sotaque característico. O povo da ilha, os moken (salone),[4] são conhecidos como os "ciganos do mar" e diz-se serem relacionados com tribos insulares da Malásia.

Educação[editar | editar código-fonte]

  • Universidade de Myeik
  • Universidade de Tecnologia, Myeik
  • Universidade de Computação, Myeik

Notas

  1. "Myanmar: largest cities and towns and statistics of their population:calculation 2010" World Gazetteer
  2. Smithies, p.99
  3. Anderson, John (1890) English intercourse with Siam in the seventeenth century K. Paul, Trench, Trübner, & Company, London, Reprinted by Routledge, London in 2000 page 365, ISBN 0-415-24548-6
  4. a b "Mergui Archipelago" Mergui.org

Referências