Navegação marítima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Quando se fala de Navegação marítima, é preciso distinguir se si fala das atividades relacionadas com a circulação no mar (a navegação) ou se se fala da localização (o posicionamento).

Navegação[editar | editar código-fonte]

Em relação ao aspecto náutico, há duas formas de navegação:

  • a navegação costeira; que está relacionada com as atividades no mar para a qual, e em princípio, não é necessário a utilização de instrumentos, porque se navega a ver terra.
  • a navegação oceânica ou de alto mar; que exige a utilização de instrumentos de localização, sejam eles manuais ou electrónicas [1] .

O radar, tendo-se generalizado, é utilizado nestes dois tipos de navegação. vai trabalhar preguiçoso!!!

Posicionamento[editar | editar código-fonte]

Por posicionamento designa-se o conjunto de técnicas que vão permitir deslocar-se no mar, quer para determinar uma posição (para o qual se pode "fazer o ponto" com um sextante e se o marca numa carta náutica), ou calcular a rota a seguir para se chegar ao ponto de destino.

Assim:

  • na navegação de cabotagem, o posicionamento é feito a partir de conhecenças - ponto conspícuo na costa, também marcado nas cartas (mapas náuticos), como faróis, igrejas, torres, etc.
  • na navegação por estimativa, calcula-se onde está a embarcação.
  • e na navegação astronómica, como uma carta e um sextante, e ainda mais recentemente com ajudas electrónicas como o GPS.

Rota[editar | editar código-fonte]

Navegar baseia-se na determinação da rota que nos vai levar o mais rapidamente possível de um ponto A a um ponto B, aproveitando ventos e marés, e evitando todos os perigos existentes durante esse trajecto. Num Globo terrestre, esse trajecto é a linha que une dois pontos à superfície da Terra, chamada de ortodrómica. Numa carta de Mercator, essa linha não é uma linha recta; é chamada de linha loxodrómica.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências