Nikias Skapinakis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nikias Skapinakis
Nascimento 1931
Lisboa
Nacionalidade Portugal portuguesa
Área Pintura
Objecto não Identificado - XLII, 1968, óleo sobre tela, 81 x 100 cm

Nikias Skapinakis (Lisboa, 1931 —), é um pintor português de ascendência grega.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Frequentou o curso de arquitectura, que abandonou para se dedicar à pintura, actividade que manteve regularmente até ao presente.

Começou por expor em 1948, nas Exposições Gerais de Artes Plásticas e, desde então, realizou inúmeras exposições individuais e participou em diversas exposições colectivas, em Portugal e no estrangeiro.

Além da pintura a óleo (a sua actividade dominante), dedicou-se à litografia, serigrafia e ilustração de livros. Entre outras obras, ilustrou Quando os Lobos Uivam, de Aquilino Ribeiro (Bertrand, 1958 e Andamento Holandês, de Vitorino Nemésio (Imprensa Nacional,1983). Executou litografias para o Congresso de Psicanálise de Línguas Românicas (1968) e para o cinquentenário do Banco Português do Atlântico (1969). Executou serigrafias para a Galeria Kompass (1973).

É autor de um dos painés do café A Brasileira do Chiado (1971) e participou na execução do painel comemorativo do dia 10 de Junho de 1974.

Em 1963, obteve a Bolsa Malhoa da Sociedade Nacional de Belas-Artes e em 1976 foi-lhe concedido um subsídio para investigação pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Em 1985, o Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, mostrou uma exposição antológica da sua pintura, completada com uma retrospectiva da sua obra gráfica e guaches na Sociedade Nacional de Belas-Artes, no mesmo ano.

Encontro de Natália Correia com Fernanda Botelho e Maria João Pires, 1974, Óleo sobre tela, 140 x 110 cm

Em 1990 foi-lhe atribuído o prémio Aica/Sec, instituído pela Associação Internacional de Críticos de Arte e a Secretaria de Estado da Cultura.

Em 1993, apresentou no Palácio Galveias (Câmara Municipal de Lisboa), uma antologia de desenhos realizados entre 1985 e 1993.

Em 1996, o Museu do Chiado organizou a exposição intitulada "Para o Estudo da Melancolia em Portugal, Retrospectiva de Retratos, 1955-1974".

Em 2000, o Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves, apresentou a exposição antológica "Prospectiva 1966-2000".

Em 2005 foi-lhe atribuído o Grande Prémio Amadeo de Souza-Cardoso, instituído pela Câmara Municipal de Amarante, e realizou um painel em cerâmica para o Metropolitano de Lisboa.

Em 2006, a Fundação Árpád Szenes-Vieira da Silva apresentou a série de pinturas "Quartos Imaginários", baseada nos quartos de dormir e ateliês de diversos pintores e poetas e foi-lhe atribuído o Prémio de Arte do Casino da Póvoa.

Em 2007, foi realizado para a televisão, "Nikias Skapinakis: O Teatro dos Outros", um documentário realizado por Jorge Silva Melo sobre o conjunto da sua obra.

Em 2009, realizou no Centro Cultural de Cascais a exposição "Desenho a preto e branco e a cores", abrangendo a sua obra gráfica entre 1958 e 2009. Realizou também a pintura "Paisagem-Bandeira Portuguesa" alusiva à Bandeira Nacional e integrada nas Comemorações do Centenário da República.

Em 2012, o Museu Colecção Berardo apresentou a exposição antológica "Presente e Passado, 2012-1950"

Tem publicado textos de intervenção crítica em diversos jornais e revistas. Vive e trabalha em Lisboa.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FRANÇA, José AugustoNikias Skapinakis ou Les Images Froides. Paris: Fondation Calouste Gulbenkian, 1972.
  • ALMEIDA, Bernardo Pinto de – Nikias Skapinakis: uma pintura desalinhada. Porto: Campo das Letras, 2006.
  • PERNES, FernandoNikias Skapinakis. Lisboa: Artis, 1972.
  • PERNES, Fernando – Nikias Skapinakis: Prospectiva 1966-2000. Porto: Museu de Serralves, 2000. ISBN: 9789727390755
  • RODRIGUES, António – Nikias Skapinakis: A pintura mirabolante. Lisboa: Editorial Caminho, 2005. ISBN 972-32-1710-6

Ligações externas[editar | editar código-fonte]