Nossa Senhora da Glória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Nossa Senhora da Glória
"Capital do Sertão"
Bandeira de Nossa Senhora da Glória
Brasão de Nossa Senhora da Glória
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 26 de Setembro
Fundação 1928
Gentílico gloriense
Lema "Com a força da nossa gente"
Prefeito(a) Francisco Carlos Nogueira Nascimento (PT)
(2013–2016)
Localização
Unidade federativa  Sergipe
Mesorregião Sertão Sergipano IBGE/2008[1]
Microrregião Sergipana do Sertão do São Francisco IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Carira, Nossa Senhora Aparecida, São Miguel do Aleixo, Feira Nova, Gararu, Gracho Cardoso e Monte Alegre de Sergipe em território sergipano. Pedro Alexandre em território baiano.
Distância até a capital 126 km
Características geográficas
Área 756,485 km² [2]
População 34 799 hab. IBGE/2013[3]
Densidade 46 hab./km²
Altitude 291 m
Clima Semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,587 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 226 382,600 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 430,66 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.gloria.se.gov.br

Nossa Senhora da Glória é um município brasileiro do estado de Sergipe.

História[editar | editar código-fonte]

A primeira povoação na região da atual cidade recebeu o nome de Boca da Mata, dado pelos viajantes que descansavam no local. Por volta de 1600 a 1620, os ranchos ali existentes formaram uma povoação. Posteriormente, a localidade foi rebatizada quando o pároco Francisco Gonçalves Lima, fez uma campanha junto aos moradores para aquisição de uma imagem de Nossa Senhora da Glória [carece de fontes?].

O município, que ficou conhecido como a “Capital do Sertão”, tem a maior feira da região e acabou atingindo um desenvolvimento muito maior que a sua antiga sede, Gararu.

A evolução política de Boca da Mata iniciou-se em 1922, quando a povoação passou a ser sede do 2º Distrito de Paz de Gararu, já com a denominação de Nossa Senhora da Glória. Seis anos depois, no dia 26 de setembro, passou à condição de vila e foi desmembrada de Gararu. Nessa época o município passou a pertencer à Comarca de Capela.

No dia 1º de janeiro de 1929, a vila teve como primeiro intendente João Francisco de Souza, que construiu a prefeitura. Ele foi eleito para o período de 1930 a 1934, mas teve o mandato interrompido pelo movimento revolucionário de 1930.

Segundo dados colhidos de relatórios feitos pela Universidade Tiradentes baseados no IBGE dos anos de 1991 a 1996 cedidos pela Secretaria Municipal de Educação, Esporte, Cultura e Lazer de Nossa Senhora da Glória, as terras em que hoje se erigiu o município teriam pertencido, no início do século XVII, a Tomé da Rocha Malheiros. O historiador Carvalho Lima Júnior teria afirmado que uma sesmaria de 10 léguas, a partir da Serra Tabanga, estendendo-se para o sertão, ter-se-ia tornado posse daquele beneficiário.

À medida que a economia pastoril se desenvolvia pelo sertão sergipano, através da instalação de currais de gado, o conseqüente processo de ocupação espacial e modificação do meio para a instalação de futuras comunidades foi, pouco a pouco, devastando a mata de vegetação muito alta e densa que cobria o solo daquela região. Entretanto, por ser rota obrigatória para os que vinham de outras regiões, antes de surgirem as primeiras povoações, o local serviu de ponto de descanso no qual pernoitavam os viajantes que se dirigiam a Cotinguiba interessados na compra de açúcar e jabá.

Sua primeira denominação, “Boca da Mata”, segundo relatam os glorienses mais idosos, deu-se por conta desses viajantes, pois tinham medo de seguir suas rotas durante a noite e ali, na entrada da mata, dormiam. Disso surgiu uma expressão que se tornou comum entre eles: “dormir na boca da mata”. Daí a origem da toponímia.

Os ranchos que ali se fizeram por conta dessas estadas dos tropeiros, durante as viagens, originaram o primeiro núcleo habitacional. O surgimento do povoado foi se dando entre terras, onde se começou uma modesta atividade pecuária, e sítios, onde se começava a plantar mandioca, milho, feijão e algodão.

Em 1922, a lei nº 835 de 6 de fevereiro, constituiu o então povoado “Boca da Mata” como 2º Distrito de Paz do município de Gararu. A partir daí, sua denominação oficial passou a ser Nossa Senhora da Glória. Em 26 de Setembro de 1928, deu-se a Emancipação Política do município pela lei nº 1.014.

O nome Nossa Senhora da Glória, segundo informam as pessoas mais antigas do lugar, foi iniciativa do Pe. Francisco Gonçalves Lima, seu primeiro capelão, que trouxe a imagem da referida santa, consagrada então padroeira do lugar, e o sino para a primeira capela.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 10º13'06" sul e a uma longitude 37º25'13" oeste, estando a uma altitude de 291 metros. Sua população estimada em 2008 era de 30.466 habitantes.

O município de Nossa Senhora da Glória localiza-se na Região Nordeste do Brasil, no oeste do Estado de Sergipe, na micro-região do alto sertão do São Francisco.

Sua população, segundo dados do censo 2008 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 30.466 habitantes. A população de homens e mulheres é quase equânime.

Apresenta latitude S: 10º13’06”, longitude W: 37º25’13”, altitude: 291m e compreende uma área de 758,4 km². Distante 126 km da capital do Estado, Aracaju, através de rodovia.

Além da sede, possui sessenta e um povoados, dentre os quais destacam-se: Angico, Aningas, Lagoa Bonita, Nova Esperança, São Clemente, Quixaba e Lagoa grande.

Limita-se ao norte com os municípios de Monte Alegre de Sergipe e Porto da Folha; ao sul, com os municípios de Carira, Nossa Senhora Aparecida e São Miguel do Aleixo; ao leste, com os municípios de Gararu, Feira Nova e Graccho Cardoso e ao oeste, com parte do município de Carira e com o estado da Bahia.

Clima[editar | editar código-fonte]

Apresenta clima megatérmico semi-árido com precipitações médias anuais de 702,4mm3, temperatura média anual de 24,2 (°C); seu período de chuvas se estende do mês de março ao mês de agosto. Seu solo é do tipo massapê, argila arenoso e franco argiloso, apto à exploração de cultura de subsistência e pecuária. Sua vegetação predominante é a caatinga e seu regime hidrográfico compreende o rio Sergipe e riachos sazonais (Capivara, Monteté e Piabas), Bacia do São Francisco.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Por estar situada no sertão, ainda hoje é comum encontrar, principalmente na feira realizada às sextas e sábados, homens caracterizados de vaqueiros. Entre os principais eventos do município estão a festa da padroeira Nossa Senhora da Glória, comemorada com missa e procissão no dia 15 de Agosto, e o antigo evento hoje com suas atividades encerradas “O Homem mais feio do sertão”, promovido por Marujo, que já entrou para o calendário do município, além destes o antigo Forró da Paz onde já foi um evento revelação na cidade, promovido pela Câmara de Dirigente Lojistas e a Prefeitura Municipal.

O Gloriense é um povo muito religioso, predominando no município o catolicismo. A Igreja Matriz, que passou a ser paróquia em 1959 e teve como primeiro pároco José Amaral de Oliveira, foi construída em terreno doado por um senhor conhecido apenas por Xixiu.

O interesse pela música surgiu em 1918, quando foi criada a banda, com 19 componentes, que tocava nos desfiles de 7 de setembro. Surgiu o “Musical Syrius, Tenente, Musical Opção, Jarbas Moreno, Bráulio, Banda Swing Mania, Banda de Forró Maçã com Mel,Forrozão do Bafafá, Os Carinhas do Samba e mais recentemente está despontando a Banda Balanço da boiada,que vem fazendo sucesso em todo nordeste.

Em 2011, a cultura da cidade de Glória foi retratada no renomado filme "Vou rifar meu coração"[6] . o qual esteve presente nas seletivas de importantes festivais nacionais, como o Festival Internacional de Cinema de São Paulo e o FIC de Brasília.[7] .

Outro ponto que a cidade vem se destacando como polo cultural é com o festival "Rock do Sertão" que tornou-se referência para a música sergipana, servindo como espaço para que as bandas locais possam mostrar o seu trabalho. O público que cresce a cada edição é uma prova de como lança raízes no processo de desenvolvimento e reconhecimento da boa música do estado. Tanto que o festival encontra-se em 2011 na sua oitava edição, obtendo cada vez mais reconhecimento na mídia nacional.[8] .

Economia[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a economia do município baseia-se substancialmente no setor primário. Uma de suas principais atividades econômicas é a pecuária, com destaque para as atividades de bovinocultura, ovinocaprinocultura, suínocultura e a criação de animais de pequeno porte como frangos.

O rebanho bovino do município, como o de toda a região do semi-árido, varia de acordo com o tempo. Em sua maior parte, destina-se à produção leiteira; o restante, ao abate. Os índices médios de produtividade de Nossa Senhora da Glória ficam em torno de 720 litros de leite anuais por cabeça, o que eqüivale a uma produção anual de algo próximo de 24.120.000 litros. A maior parte dessa produção é absorvida pelas fabriquetas da região. A outra parte destina-se à produção de queijos e derivados, que são comercializados nas feiras locais e nos municípios vizinhos.

A segunda atividade econômica mais importante é a agricultura, destacando-se a cultura de milho, feijão, milho + feijão (que ocupam grande percentual da área de lavoura do município: 14.271 hectares), algodão, mata, sorgo, capim búffel, capim pangola, palma forrageira, leucena, pasto nativa.

O setor secundário no município ainda é pequeno, mas tende a crescer, tanto em tecnologia quanto em espécie. A cidade possui fábricas de sacolas plásticas, de artefatos de cimento, de esquadrias de metal, de móveis de metal e madeira, de artigos de tricô e croché, de chapéus, gorros e bonés e de vassouras. Possui algumas confecções de roupas. Produz ainda derivados da mandioca, conservas de frutas, pães, biscoitos e bolachas, sorvetes e picolés.

O comércio do município, já em processo de franca expansão, atende sobremaneira à demanda interna e aos municípios vizinhos, embora ainda dependa de alguns produtos do setor secundário vindos de outras regiões como Aracaju, Itabaiana, Tobias Barreto, Estância e Caruaru, no Estado de Pernambuco. Produtos primários também são adquiridos de Ribeirópolis, Moita Bonita, Canindé do S. Francisco, Lagarto e Arapiraca.

A feira livre, realizada aos sábados, é a mais importante da região. A localização do município permite a convergência de comerciantes vindos de boa parte da circunvizinhança: Ribeirópolis, Moita Bonita, Capela, Aquidabã e Nossa Senhora das Dores. A feira atrai principalmente consumidores dos municípios de Monte Alegre, Gracho Cardoso, Gararu, Poço Redondo, Canindé, Feira Nova e Porto da Folha. Nela destaca-se o comércio em grosso de queijo, manteiga, frutas, cereais e farinha de mandioca.

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Manuel Cardoso dos Reis - Fundador do Colégio Nossa Senhora da Glória e Educandário São Francisco de Assis,implantou o segundo grau na Escola Municipal ¨Tiradente¨ grande colaborador quando da fundação da paróquia de N.S. da Glória (que em 2009 completa 50 anos), Ex-vereador, Secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer do Município por seis anos,Secretário Municipal de Assistência Social. Grande baluarte da Educação e Cultura de Nossa Senhora da Glória.

Sergival - Cantor e Compositor, desenvolve trabalhos na área da literatura, tatro e fotografia. É membro do Mac da Academia Sergipana de Letras e da Asafoto. Em 2000 esteve em Cuba representando o Estado em encontro internacional de cultura popular. Conquistou o prêmio “O Capital” como o músico do ano, e também recebeu a Comenda do Mérito Cultural Ignácio Barbosa.

Artesão Véio - Um dos mais importantes artistas populares do Estado de Sergipe. Seu trabalho em madeira corre o mundo e boa parte está exposto em museu ao ar livre num terreno que pertence à sua família em Nossa Senhora da Glória.

José Augusto de Andrade Lima - Médico Veterinário, funcionário do ministério da Agricultura.

José Carlos Souza - Ex-Conselheiro do Tribunal de Contas do estado e ex-Deputado Estadual.

Eraldo Aragão - Presidente do Pronese (Projeto São José) Boguito Jogador profissional. Jogou no Itabaiana, Sergipe e Vitória.

Tailson - Nasceu em Monte Alegre de Sergipe, foi para Glória ainda bebê. Foi revelado no Dorense, jogou no Vitória, 15 de Piracicaba, fora do Brasil e no Botafogo do Rio.

Pedro Alves Feitosa - Foi o primeiro tabelião do município e delegado de polícia.

Milton Menezes - Coronel do Corpo de Bombeiros.

Evanilson Oliveira de Santana (Tinho Santana)- Poeta, escritor e vice-presidente da Associação Gloriense dos Doadores de Sangue (AGDS), atualmente está escrevendo um livro de poesias e um outro voltado a administração e política além de promover vários eventos culturais e sociais.

Padre Leon Gregório - Apesar de ser natural da Bélgica, foi para Glória na década de 70 e fez um grande trabalho assistencialista no município. Construiu asilo, escola, creche, mantendo fardamento, material escolar e alimentação.

Religião[editar | editar código-fonte]

A cidade de Nossa Senhora da Glória representa a maior parte da população católica com uma igreja matriz na praça, e uma em construção.

Possui um número considerável de evangélicos, distribuídos nas mais variadas denominações: a Congregação Cristã no Brasil; Ministério Levantadores do Altar; Primeira Igreja Batista; Ministério Internacional Nova Dimensão; Igreja Evangélica Nova Canaã; Igreja Presbiteriana;Salão do Reino das Testemunhas de Jeová; Igreja Universal do Reino de Deus; Igreja Evangélica Assembleia de Deus; Igreja Batista Betel; Igreja Adventista do Sétimo Dia; Igreja Quadrangular.

Na região também existe um centro espírita Kardecista, o Grupo Espírita Luz & Caridade.

Prefeitos que Governaram o Município[editar | editar código-fonte]

  • João Francisco de Souza
  • Gerino Tavares de Lima
  • Manoel Messias Feitosa
  • José Bezerra Lemos
  • Francisco Machado (Interventor)
  • Filemon Bezerra Lemos
  • Ulisses Alves Oliveira
  • José Ribeiro Aragão
  • Antônio Alves Feitosa
  • José Batista Sobrinho
  • José Elon Oliveira
  • Sebastião Lopes da Silva
  • Antônio Alves Feitosa (Interrompido)
  • Maria dos Santos Santana
  • Sérgio Oliveira da Silva
  • Ancelmo Correia
  • José Israel de Andrade
  • Jairo Santana da Silva (Interino)
  • Luana Michele Oliveira da Silva
  • Francisco Carlos Nogueira Nascimento (Prefeito Atual)

Artistas Locais Notáveis[editar | editar código-fonte]

'Manuel Cardoso dos Reis - Professor Manuel' - Filho de Nossa Senhora da Glória, escritor, poeta e cronista. Grande estudioso da Blíblia e da vida de Jesus Cristo, Nossa Senhora e São Francisco. Véio (Artesão) - Cícero Alves dos Santos é artesão, mas todos o conhecem como Véio, nascido na cidade de Nossa Senhora da Glória, em 12 de Maio. O apelido surgiu desde que era criança por conviver com pessoas mais velhas. O artista continua esculpindo suas peças com criatividade, retratando a cultura de seu povo. O artesão Véio é um dos mais importantes artistas populares do estado de Sergipe. Seu trabalho corre o mundo e uma parte dele está exposta num museu ao ar livre, no terreno que pertence à sua família.

Jorge Henrique Vieira Santos (Poeta e Professor) - É mais um ilustre filho de Nossa Senhora da Glória, nascido em 19 de Março, formado em Língua Portuguesa, Literatura e Redação, atuando em sala de aula desde 1989. É mais conhecido por desenvolver poemas, como 'Sua Ausência', poema finalista do XI Concurso de Poesia Falada da cidade de Lagarto-SE, em 1999.


Maria Barreto (Artista Plástica) - Quando menina, exatamente aos dez anos de idade a artista brincava com as cores no papel. Ela mesma fabricava sua própria tinta feita com papel de seda e crepom molhados. Seu diferencial era retratar a paisagem onde vivia de forma colorida, diferentemente de como realmente era. A partir daí nasceu à artista pástica, Maria Barreto, aspirando cores de seu ambiente sertanejo, recriando-o mais colorido e agradável.

Júnior Leônio (Artesão) - Nascido em cinco de dezembro, o artista produz com bastante desenvoltura suas obras em aço. Desde menino foi obrigado a assumir precocemente a função de mestre em metalurgia. O jovem Júnior Leônio começou, ainda menino, sem grandes pretensões, a justapor peças de sucatas ferrosas, e, as soldando, formar estruturas figurativas curiosas. Acabou sendo observado por muita gente reconhecedora do seu talentoso trabalho. Mesmo por iniciativa própria, Júnior, seguia uma prática comum nos segmentos mais populares, reutilizando subprodutos da indústria de consumo para diversos fins.

Sergival (Cantor e Compositor) - José Sergival da Silva, conhecido somente por Sergival nasceu em Nossa Senhora Glória, em nove de abril de 1965. Quando era pequeno, habitou em interiores de Sergipe, Pernambuco e Bahia. Com essa experiência, o artista engloba em sua carreira, elementos regionais que compõem toda a sua obra. Atrelado a música, Sergival interessou-se também pela literatura, onde iniciou suas atividades em 1990, conquistando alguns prêmios: primeiro lugar e melhor Declamador na II Semana de Arte da Petrobras. É membro do Mac da Academia Sergipana de Letras e da Asafoto.

Iolanda Moura (arte em Jornal e Papelão) - Natural de Nossa senhora da Glória, uma das mais importantes artesãs da cidade, sua obra foi consagrada no ano de 2000 e apresentada em várias exposições, bem como em toda cidade e região e na Feira de Sergipe em Aracaju no ano 2003.

Principais Festas[editar | editar código-fonte]

  • Festa de Santos Reis
  • Rock Sertão[9] .
  • Forró da praça 15 de novembro
  • Festa Religiosa da Padroeira de Nossa Senhora da Glória (Festa de Agosto)
  • Exposição Agropecuária e Feira do Leite
  • Carnaforró
  • Vaqueijada

Atrativos Turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Barragem
  • Ponto do Bode
  • Casa do Doce da Dona Nena
  • Palácio das Artes
  • Museu do artesão Véio (peças em madeira)

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2013). Visitado em 11 de dezembro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 26 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  6. Documentário "Vou Rifar meu Coração" será lançado em Sergipe. O documentário fala sobre o mundo do amor, do romantismo e do erotismo a partir do universo da música brega (em português) ASN (31 de Maio de 2012). Visitado em 31 de Maio de 2012.
  7. Vou Rifar Meu Coração encerra mostra competitiva do Festival de Brasília (em português) Clicaemcinema (3 de outubro de 2011). Visitado em 6 de dezembro de 2011.
  8. Quando a capital do Sertão se transforma na capital do Rock! (em português) siteRocksertão (3 de maio de 2011). Visitado em 6 de dezembro de 2011.
  9. Rock Sertão: divulgando a arte em sua essência! (em português) E-Sergipe (3 de maio de 2012). Visitado em 6 de maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Prefeitura Municipal Nossa Senhora da Glória