Obshchina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido de en:obshchina. Ajude e colabore com a tradução.

Obshchina (literalmente: commune [1] ) ou Mir (em russo: мир, literalmente: "sociedade" (Um dos significados)) ou Selskoye obshestvo ("Comunidade rural", termo oficial nos séc. XXI e XX) eram comunidades de camponeses, que se contrapunham a sítios indiduais, ou Khutors [2] , na Rússia Imperial. O termo deriva da palavra о́бщий, obshchiy (comum).

A grande maioria de camponeses russos possuiam a terra dentro de uma comunidade Mir, que atuava como governo local e cooperativa. Terras aráveis eram divididas em glebas baseado na fertilidade do solo e dis†ância da cidade. Cada família tinha o direito de reclamar uma ou mais faixas de terra dependendo do número de adultos da casa. A finalidade dessa divisão não era tanto social (a cada um segundo duas necessidades), mas prática (para que cada um pudesse pagar seus impostos). As porções de terra eram periodicamente redivididas baseada no censo, para garantir equidade na divisão das terras. Isso era vigiado pelo Estado, que tinha interesse no pagamento dos impostos.

História[editar | editar código-fonte]

A posse comum da terra precede o período da Servidão, resistindo à emancipação e até a Revolução de 1917.

Durante o período da Servidão, o Mir poderia abrigar servos ou camponeses livres. No primeiro caso, as terras reservadas para o uso dos servos eram destinadas ao Mir por alocação do proprietário.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

On Mir by Sergey Korovin

Camponeses nessas comunidades confiavam uns nos outros em tempos de necessidade. Como o clima na Rússia sendo tão inóspito e imprevisível, não era raro um camponês repentinamente perder toda sua colheita ou víveres. Em tempos de fome, um fazendeiro podia perder tudo e seu vizinho de cerca não perder nada; por causa disso, os habitantes das vilas estabeleceram um sistema no qual eles se ajudariam mutuamente em tempos de precisão. Esse sistema portanto também instaurou um sentido de "chão e teto" dentro da obshchina. Daqueles membros que mais prosperavam geralmente esperava-se que ajudassem os outros em tempos de necessidade, criando uma espévie de abrigo. Quando outras famílias experimentavam tempos difíceis, outras na vila eram forçadas a comparecer e ajudar, criando uma espécie de "chão" e prevenindo que nenhuma família da comunidade se arruiinasse.

Estudos sobre Obshchinas[editar | editar código-fonte]

O Mir ou Obshchina se tornou um tópico da filosofia política com a publicação de livro de August von Haxthausen [3] em 1847. Na metade do século XIX a Slavophile [4] descobriu o Mir. Atrelado ao Nacionalismo Romântico [5] , uma forma de nacionalismo em que o Estado tem sua legimimidade política assentada na organicidade dos que o governam, a Slavophile considerava o Mir uma coletividade puramente russa, tão antiga quanto venerável; livre do que consideravam herança da tradição burguesa vista na Europa ocidental. Nada surpreendente, um pouco depois o Mir foi usado como base das teorias idealistas Slavophilicas [6] relativas ao comunismo, comunialismo, terras comuns. história, progresso e sobre a natureza humana.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
  • Russia

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. (em inglês)commune
  2. (em inglês)khutors
  3. (em inglês)August von Haxthausen
  4. (em inglês) Slavophiles
  5. (em inglês) Romantic nationalists
  6. Cited in N.L. Brodskii, ed. Rannie Slavianofily (Moscow, 1910) p. LIII

Ligações externas[editar | editar código-fonte]