Otávio Velho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Otávio Guilherme Cardoso Alves Velho (Rio de Janeiro, 1942) é um antropólogo brasileiro.

Bacharel em Ciências Políticas e Sociais pela PUC-RJ (1964), é mestre em Antropologia Social pela UFRJ 1970, doutor em Filosofia pela Universidade de Manchester 1973, com pós-doutorado pela Stanford University (1981). professor titular (1993) e professor emérito (2005) de Antropologia Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, é também pesquisador emérito do Departamento de Antropologia/Museu Nacional/UFRJ.

Foi conselheiro da SBPC e é membro do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj). Presidiu a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (Anpocs) entre 1986 e 1988. Foi também presidente do Instituto de Estudos da Religião - ISER (1989-1990).

Foi editor científico da revista Ciência Hoje da SBPC e membro do Conselho Diretor do Projeto Ciência Hoje, de 1997 a 2001.[1] É irmão do também antropólogo Gilberto Velho.

Referências

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

Além de artigos em periódicos especializados e obras coletivas nos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Argentina, Peru, Holanda, Suécia, Suíça, Portugal e Itália, Otávio Velho publicou os seguintes livros:

  • Besta-Fera: Recriação do Mundo. Relume-Dumará, 1995;
  • Sociedade e Agricultura. Zahar, 1982;
  • Capitalismo Autoritário e Campesinato Difusão Européia do Livro, 1976, 1979;
  • Frentes de Expansão e Estrutura Agrária Zahar, 1972, 1981.
  • Mais realistas do que o Rei – Ocidentalismo, religião e modernidades alternativas" (Topbooks, 2007)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre antropologia ou um antropólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.