Paul Simonon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paul Simonon
Informação geral
Nome completo Paul Gustave Simonon
Nascimento 15 de Dezembro de 1955
Origem Londres
País  Inglaterra
Gênero(s) Rock,Punk,Reggae
Instrumento(s) baixo,guitarra,vocal
Modelos de instrumentos Fender Precision Bass
Período em atividade 1976 - atualmente
Outras ocupações músico, compositor, artista plástico
Gravadora(s) CBS Records
Capitol Records
Parlophone
Afiliação(ões) The Clash
Havana 3am
The Good The Bad and The Queen
Gorillaz

Paul Gustave Simonon (Londres, 15 de dezembro de 1955) é um baixista britânico e co-fundador da banda britânica de punk rock The Clash.

Depois do fim do The Clash, Paul Simonon entrou para um grupo chamado Havana 3AM, que gravou somente um álbum no Japão e se separou. Posteriormente Simonon voltaria às suas raízes de artista visual, organizando várias galerias de arte. Sua relutância em voltar a tocar foi citado como a principal razão de o Clash ter sido uma das poucas bandas punks britânicas dos anos 70 que não se aproveitou da febre de nostalgia punk que assolou o final dos anos 90 para tentar relançar a carreira. Atualmente Paul Simonon toca junto com Damon Albarn e seu antigo companheiro Mick Jones, na banda virtual de rock Gorillaz fazendo as aparições ao vivo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Simonon nasceu em Croydon, Surrey.[1] Seu pai, Gustave, foi um funcionário do serviço público e sua mãe, Elaine, era uma bibliotecária. Ele cresceu na área sul de Londres, em Brixton, vivendo cerca de um ano em Siena, Itália, com a mãe e o padrasto. Antes de ingressar no The Clash, ele tinha planejado se tornar um artista e estudou na Byam Shaw School of Art, em seguida, com base em Campden St, Kensington.[2]

Ele foi convidado a se juntar ao The Clash em 1976 pelo guitarrista Mick Jones, que planejava ensinar guitarra a Simonon. No entanto, o instrumento revelou-se difícil para Simonon, então Jones decidiu ensinar-lhe a tocar baixo em seu lugar.[2] Simonon aprendeu suas partes de baixo por hábito de Jones nos primeiros dias da banda e ainda não sabia como tocar o baixo quando o grupo gravou pela primeira vez. Ele foi creditado como o criador do nome da banda e foi a principal responsável pelos aspectos visuais, como roupas e cenários de palco.[3] Ele também foi imortalizado na capa do álbum duplo da banda London Calling; a imagem de Pennie Smith dele quebrando seu baixo tornou-se uma das imagens icônicas da era punk.[2] [4] [5] [6] [7]

Paul Simonon escreveu três das canções do The Clash: "The Guns of Brixton" do London Calling, "The Beat Crooked" em Sandinista!, e o B-side "Jerk Long Time". Ele cantou "Red Dragnet Angel" de Combat Rock, mas esta canção foi escrita por Joe Strummer.

Simonon tocou baixo em quase todas as músicas do The Clash. Gravações que ele não toca no incluem: "The Magnificent Seven" e "Lightning Strikes (Not Once but Twice)" em Sandinista! (interpretado por Norman Watt-Roy), "Rock the Casbah" em Combat Rock (interpretado por Topper Headon), e 10 das 12 faixas de Cut the Crap (interpretado por Norman Watt-Roy). Muitas das faixas de Combat Rock são pensadas a ter faixas de baixo estabelecidas por Mick Jones ou o engenheiro Eddie Garcia e as primeiras gravações em Sandinista! destacam o baixo sendo tocado por Jones e Strummer, algumas mas possivelmente nem todas que Simonon mais tarde regravou uma vez que ele voltou as sessões após as filmagens de Ladies and Gentlemen, The Fabulous Stains.[4] [8]

Referências

  1. Births in England and Wales from 1837-2006, First Names 'Paul' & 'Gustave', Surname 'Simonon' (em inglês). findmypast.co.uk.
  2. a b c Letts Don; Joe Strummer, Mick Jones, Paul Simonon, Topper Headon, Terry Chimes, Rick Elgood, The Clash. (2001). The Clash, Westway to the World [Documentário]. Nova Iorque, NI: Sony Music Entertainment; Dorismo; Uptown Films. Acessado em 21 de julho de 2013. Evento ocorre em 3:50–4:50; 19:30–55:00.
  3. Interviewer: Unknown; Presenter: Kurt Loder. "MTV Rockumentary". MTV.
    MTV Rockumentary Part 1 (em inglês). londonsburning.org. Página visitada em 21 de julho de 2013. "Mick Jones: One of the names that we had before we had the Clash was the Weak Heartdrops from the Big Youth song. Another I think was the Psychotic Negatives, but now neither of those worked.
    Paul Simonon: It really came to my head when I start reading the newspapers and a word that kept recurring was the word "clash", so I thought "the Clash, what about that," to the others. And they and Bernard they went for it.
    "
  4. a b Gilbert, Pat. Passion Is a Fashion: The Real Story of The Clash (em inglês). 4ª ed. Londres: Aurum Press, 2005. ISBN 1-84513-113-4 OCLC 61177239
  5. Topping 2004, p.12.
  6. Green 2003, pp.195–196.
  7. Sweeting, Adam. "Death or Glory". Uncut. October 2004. p.70.
  8. Deeth, John. Turning Rebellion Into Money: The Story of the Clash (em inglês). jdeeth.home.mchsi.com. Página visitada em 21 de julho de 2013.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Paul Simonon