Pilar Homem de Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pilar Homem de Melo
Pilar Foto.JPG
Pilar Homem de Melo
Informação geral
Nome completo Maria de Pilar Vaz de Almada Homem de Melo
Nascimento 1963
Origem Lisboa
País  Portugal
Gênero(s) Dream pop
Instrumento(s) voz guitarra
Pilar com Habib Faye e Thio Mbaye em 2006.

Pilar Homem de Melo (Lisboa, 5 de Julho de 1963) é uma cantora e compositora portuguesa e uma das principais responsáveis pela Nova Música Pop portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida numa antiga familia aristocrática portuguesa, filha de João Pedro Monteiro da Cunha Homem de Melo e D. Ana Mafalda de Almada [1] , muda-se para o Rio de Janeiro em 1975 juntamente com a familia, exilados por exigência da revolução de 25 de Abril de 1974.

No Rio de Janeiro conhece os mais relevantes representantes da MPB – destacando-se a grande amizade feita com Caetano Veloso – que influenciaram determinantemente a sua música.

Graduou-se no curso superior de música na Berklee College of Music, em Boston, entre 1982 a 1985.

Em 9 de Dezembro de 1987 nasce a sua filha Joana.

Em 1988 assinou contrato com a editora EMI que lança, no ano seguinte, o seu homónimo álbum de estreia produzido por Wayne Shorter. Em 1991 actua na primeira parte dos concertos de Suzanne Vega, no Pavilhão de Cascais e no Coliseu do Porto.

Em 1993 editou o álbum Pecado Original, gravado no Marcus Studio em Londres, com produção de Steve Davis e a participação de Vicente Amigo.

Apresenta em 2000, conjuntamente com Anamar e Né Ladeiras, o espectáculo SM-58 do qual se editou em 2002 o CD "Ao Vivo - Anamar Né Ladeiras Pilar".

Em 2001 editou o CD Não Quero Saber e em 2003 é editado o álbum Põe um Bocadinho + Alto

Em 2005 apresenta o concerto Cristal no Grande Auditório do Teatro São Luiz em Lisboa. Neste espectáculo são apresentadas novas composições e versões de temas como Fria Claridade de Pedro Homem de Mello e Um Indio de Caetano Veloso. Teve a participação do percussionista Thio Mbaye assim como de Jorge Palma.

Em 2006 viaja para o Senegal onde trabalha nos arranjos de novas composições com Habib Faye e Thio Mbaye - ambos músicos de Youssou N'Dour e Peter Gabriel, actuando no Casino du Cap Vert em Dakar. Pilar toma assim consciência da crescente importancia de África na cultura ocidental contemporânea.

Muda-se para Espanha em 2011, onde se encontra a compôr.

Em Setembro de 2013 lança online o Single Teatro - poema de Pedro Homem de Mello, 1955 - sendo a primeira artista da história a músicar um poema deste poeta em estilo Pop. Pedro Homem de Mello, cujos poemas sempre foram associados ao Fado, surge assim numa linguagem universal e intemporal. A reforçar a universalidade dos seus poemas, Pilar para além de o cantar numa linguagem Pop, também o canta em português do Brasil.


Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1989 - Pilar
  • 1993 - Pecado Original
  • 2001 - Não Quero Saber
  • 2002 - Ao Vivo - Anamar . Né Ladeiras . Pilar
  • 2003 - Põe um Bocadinho + Alto

Referências