Piqui

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaPiqui
Frutos comprados em uma feira no Ceará

Frutos comprados em uma feira no Ceará
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Caryocaraceae
Género: Caryocar
Espécie: C. coriaceum
Nome binomial
Caryocar coriaceum
Wittm.

Piqui (Caryocar coriaceum) é uma planta da família Caryocaraceae, mutio semelhante ao pequi, e como este, também encontrada no cerrado.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Tronco de periderme espessa e galhos com folhas coriáceas, com 1-3 folíolos
  • Frutos globosos contendo de 1-4 sementes (no pequi são de 1-2 sementes) revestidas por endocarpo lenhoso, cobertas com mesocarpo carnoso-butiráceo de sabor levemente doce

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

Cerrados e cerradões do Piauí, Ceará, Pernambuco, Bahia, Goiás e Tocantins.

Usos[editar | editar código-fonte]

Pode ser consumido in natura, poré, é ingerido cozido de diversas formas. É usado na preparação de 2 pratos típicos da Região Nordeste do Brasil: a piquizada e o arroz com piqui, à semelhança de Caryocar brasiliense.