Pit stop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pit stop em corrida de Fórmula 1.

No automobilismo, um pit stop (ou parada técnica) é quando um veículo de corrida para nos boxes durante a corrida para fazer mudanças em seu carro. Dependendo da categoria essas mudanças podem envolver reabastecimento, troca de pneus, reparos caso o carro esteja danificado, ajustes mecânicos, troca de piloto, ou qualquer combinação desses mesmos itens. Também varia de uma categoria para outra o número de mecânicos envolvidos no processo, que pode variar de cinco a mais de vinte pessoas.[1]

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Até os anos 80, a parada era feita apenas para a troca dos pneus. Foi então que, em 1982, durante o Grande Prêmio da Áustria, a equipe Brabham inovou no início da corrida ao preencher apenas meio tanque dos carros de Nelson Piquet e Ricardo Patrese fazendo eles largarem com menos peso. Como resultado disso, os pilotos economizaram cerca de um segundo por volta e desgastaram menos pneus. Todas as equipes adotaram a mesma estratégia nas corridas seguintes até que, em 1983, o reabastecimento foi proibido pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) por problemas de segurança — como a gasolina era colocada no tanque com garrafões, vazamentos e incêndios eram comuns. Só em 1994 o reabastecimento foi liberado com normas de segurança mais rígidas — os mecânicos passaram a usar capacetes e roupas com um tecido antichamas.[2] Entretanto, a partir da temporada de 2010 o reabastecimento foi proibido novamente.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Por que o Pit Stop pode definir uma corrida (em português). Blog do Autódromo Internacional de Curitiba (7 de julho de 2010). Página visitada em 24 de abril de 2011.
  2. Como funciona o pit stop de Fórmula 1? (em português). Abril - Superinteressante (Março de 2003). Página visitada em 24 de abril de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.