Polvo à galega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polvo à galega, acompanhado com pão e vinho.

Polvo à galega (em galego polbo á feira) é um prato típico da Galiza, na Espanha. Consiste em polvo cozido inteiro, servido com sal, azeite e pimentão. O nome polvo à feira deriva de se tratar de uma iguaria tradicional nas feiras e romarias da região, nas quais é servida em pratos de madeira (mais leves para transportar e que mantêm melhor o polvo quente), ainda que estes tenham tendência para desaparecer, por motivos de higiene.

Após a cozedura, o polvo é cortado em rodelas de cerca de 1 cm de grossura, sendo servido polvilhado com pimentão e sal grosso e regado com azeite.

Polvo à galega.

Tradicionalmente, o polvo à galega é consumido com palitos, Por vezes, é acompanhado por batatas cozidas na própria água do polvo. Estas batatas adquirem uma tonalidade rosada.

A preparação do polvo nas feiras e romarias era realizada por mulheres chamadas "polbeiras" (em galego)[1] . Nas vilas e cidades galegas, os locais especializados na venda deste prato também se chamam "polbeiras"[1] . Os pescadores de polvos são chamados "polbeiros".

Era um prato muito comum numa época em que os transportes eram muito lentos e o peixe fresco só estava disponível perto da costa. Apesar desta dificuldade, o polvo seco chegava a todas partes da região (assim como o bacalhau ou o congro secos).

Na Argentina, em particular na região central, é também frequente consumir este prato durante a semana santa.

Em Portugal é, por vezes, possível encontrar este prato em latas de conserva, à venda em supermercados.

Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]