Ponte de Donghai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ponte de Donghai , na China

A Ponte de Donghai, em Língua Portuguesa, Ponte do Mar Oriental, situa-se na República Popular da China e liga o novo porto da cidade de Xangai, Luchaogang, às ilhas Yangshan, onde está em construção um gigantesco porto de águas profundas.

É a segunda ponte mais extensa do mundo sobre o mar (perdeu a primeira colocação recentemente, com a inauguração da Ponte da Baía de Hangzhou em 01 de maio de 2008) e mede 31,5 kms no total, dos quais 24,6 quilómetros sobre as águas. No ranking geral, é a quinta ponte mais extensa do mundo, ficando atrás de duas pontes lacustres nos EUA Lousiana, de uma ponte sobre rio em Nanking, na própria China e da já citada Ponte da Baía de Hangzhou.

Características principais[editar | editar código-fonte]

  • Comprimento total : 31,5 km ( em três secções: aproximação sul 2,4 km + 24,6 km sobre o mar + 4,5 de ligação às ilhas)
  • Largura da via  : 31,5 m ( 33 metros nas pontes suspensas ).
  • Vias de tráfego  : 6 vias de circulação + 2 vias laterais de paragem de urgência.
  • Pilares  : 670 séries espaçadas de 50 m + 2 torres.
  • Tabuleiro  : 670 secções pesando cada um 1 600 toneladas colocados com uma margem de erro máxima de apenas 5 mm. Foram necessárias 100 000 toneladas de asfalto para o revestir.
  • Ponte suspensa principal : comprimento de 420 m, altura das torres de 159 m e altura do tabuleiro acima das águas de 40 m (possibilitando assim a passagem de navios de qualquer tonelagem).
  • Custo final  : 1,100 milhões de euros.

A necessidade da ponte[editar | editar código-fonte]

O crescimento constante e significativo do tráfego do porto de Xangai ao longo do fim da década de 1990, início da década de 2000, levou à decisão pelas autoridades chinesas, de construir um porto de águas profundas ao largo de Xangai, nas ilhas Yangshan, ligando-o a terra através de uma gigantesca ponte sobre o mar com mais de três dezenas de quilómetros.

Os números vieram a confirmar esta necessidade tendo Xangai ultrapassando em volume de mercadorias tratadas, os portos de Roterdão em 2003, Hongkong em 2004 e Singapura em 2005,

A construção[editar | editar código-fonte]

O projecto[editar | editar código-fonte]

Mar com profundidade de 5 a 10 metros, assolado por ventos fortes e ondas de 6 metros, e com uma variação de 5 metros entre marés, foram apenas algumas das dificuldades com que a execução de um projecto desta envergadura se defrontava. O os técnicos consideravam que haveria apenas a possibilidade de trabalhar no exterior em 180 dias por ano, apontando para um tempo de construção de sete a oito anos.

A execução[editar | editar código-fonte]

Iniciada a 26 de Junho de 2002, a estrutura em si seria acabada em 26 de Maio de 2005, menos de três anos após o seu início, estabelecendo um recorde de rapidez na construção, apesar dos ventos, marés e tufões que se abateram sobre o local dos trabalhos. Os acabamentos, que consistiram na asfaltagem e instalação de equipamentos de sinalização e de segurança, foram concluídos em seis meses.

Apenas três anos e meio depois de ter sido iniciada, a ponte seria inaugurada no dia 1 de Dezembro de 2005.

6 000 operários, engenheiros e técnicos, remunerados muito acima da média chinesa, com horários de 12 horas de trabalho e habitando na própria ponte à medida que ela ia sendo construída, contribuíram sem dúvida para este "milagre", ao qual não terá também sido alheia a organização perfeita e a adequada gestão de toda esta mão de obra.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Um artigo sobre os investimentos em infra-estrutura na China, pela revista The Economist afirma, "Xangai tem tido uma tendência nos últimos anos para gastar muito dinheiro em projectos de questionável valor ...."

O investimento na Ponte de Donghai e do novo porto em águas profundas Yangshan poderia ter sido mais bem gastos da expansão do porto em águas profundas existentes nas proximidades Ningbo. O Hangzhou Bay Bridge Ningbo irá tornar ainda mais acessível para Xangai.

O futuro[editar | editar código-fonte]

Com a sucessiva ampliação do porto das ilhas Yangshan, com o apogeu previsto para cerca do ano 2020, e com a construção de vias de ligação ao aeroporto e ao comboio de alta velocidade, será de prever um sucessivo aumento do tráfego na ponte de Donghai, com o uso intensivo pelos veículos pesados de transporte de contentores.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) Qiu Hongxing, Xie Xeihong e Ding Dajun - Donghai Bridge. The first worlwide longest bridge over sea will be completed in China, Revista "Travaux" n. 829, Abril de 2006 Sítio web da Revista

Ligações externas[editar | editar código-fonte]