Porto Elizabeth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vista aérea de Porto Elizabeth.

Porto Elizabeth (africânder coloquial: Die Baai, em inglês: Port Elizabeth) é uma cidade na África do Sul, localizada na província do Cabo Oriental, a aproximadamente 770 km da Cidade do Cabo. Situa-se às margens da Baía de Algoa e é um dos maiores portos do país.

A cidade foi fundada em 1820 por colonos britânicos. Hoje conta com mais de 1 milhão de habitantes em sua região metropolitana (Censo 2001) e é o quinto maior centro urbano do país. O africânder, o inglês e o isi-xhosa são as línguas mais faladas na cidade.

História[editar | editar código-fonte]

Horse Memorial.

A área em torno da Baía de Algoa era esparsamente habitada por tribos autóctones, antes da chegada dos primeiros colonos europeus. Contudo há pouca ou nenhuma evidência desses primeiros habitantes.

Os primeiros europeus a visitar a área foram Bartolomeu Dias, que desembarcaram em St Croix Island em Algoa Baía em 1488[1] , e Vasco da Gama em 1497. Por séculos, a área foi simplesmente marcada nas cartas de navegação como "um local com água doce". [2]

A área foi parte da Colônia do Cabo, que teve uma história turbulenta entre sua fundação pela Companhia Holandesa das Índias Orientais em 1652 e a formação da União Sul-Africana em 1910.

Em 1799, na primeira ocupação britânica da Colônia do Cabo durante as Guerras Napoleônicas, um forte de pedra foi construído para proteção contra um possível desembarque de tropas francesas e foi chamado de Fort Frederick e mais tarde de Duque de York.

Em 1804 a cidade de Uitenhage foi fundada às margens do Rio Swartkops, a uma pequena distância terra adentro do seu estuário na Baía de Algoa. A cidade de Uitenhage foi incorporada na Municipalidade Metropolitana Nelson Mandela juntamente com Port Elizabeth e a cidade de Despatch em 2001.

De 1814 a 1821 a Fazenda Strandfontein, que mais tarde tornou-se Summerstrand beach, um subúrbio de Port Elizabeth, pertencia a Piet Retief, que mais tarde tornou-se um líder Voortrekker e foi morto em 1837 pelo rei zulu Dingane durante negociações sobre a posse de terras.

Em 1820 um grupo de 4.000 colonos britânicos desembarcaram na área, incentivados pelo governo da Colônia do Cabo como forma de reforçar a fronteira entre a colônia e os hostis xhosas. A cidade então, foi fundada por Sir Rufane Shaw Donkin, governador da Colônia do Cabo, e batizada em homenagem à sua esposa, Elizabeth. A cidade se expandiu, abrigando uma comunidade variada composta por europeus, malaios do Cabo e outros imigrantes. A construção da ferrovia ligando a cidade à Kimberley em 1873 deu um novo impulso ao crescimento local [3] . Em 1861 a cidade obteve autonomia administrativa.

Os efeitos do apartheid ainda são sentidos em Port Elizabeth. Relocações forçadas da população não-branca se iniciaram 1962. Todo o distrito de South End, que possuía um alto valor no mercado imobiliário, foi despovoado e demolido 1965; as relocações continuaram até 1975.[2] Em 1977 Steve Biko, ativista negro anti-apartheid, foi interrogado e torturado pela polícia secreta em Port Elizabeth, antes de ser levado à Pretória onde veio a falecer. [4]

Desde as eleições livres em 1994 Port Elizabeth enfrenta problemas comuns a toda a África do Sul, incluindo a AIDS e a violência, frequentemente relacionada ao tráfico de drogas. Contudo, graças ao crescimento do turismo e do mercado imobiliário, a cidade e seus arredores apresentam um grande desenvolvimento, como por exemplo a Zona de Desenvolvimento Industrial em Coega.

A cidade foi palco de alguns jogos da Copa do Mundo de 2010.

Referências

  1. 1911 Encyclopaedia Britannica article. Love To Know.
  2. a b Nelson Mandela Bay Tourism - Historical information. Nelson Mandela Bay Tourism.
  3. Info Please article. Info Please.
  4. Biography of Steve Biko. about.com African History.
Ícone de esboço Este artigo sobre a África do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.