Raça caucasiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Famoso exemplar de crânio georgiano que Blumenbach descobriu em 1795, com o qual hipotetizou a origem dos europeus como sendo provenientes do Cáucaso.

O termo raça caucasiana (também chamado de caucasoide[1] ) tem sido usado para denotar o tipo físico geral de algumas ou todas as populações da Europa, Norte da África, Chifre da África, Ásia Ocidental (Oriente Médio), Ásia Central e Sul da Ásia.[2] Historicamente, o termo tem sido usado para descrever toda a população dessas regiões, sem levar em conta, necessariamente, a tonalidade da pele.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo surgiu de antigos estudos feitos por estudiosos da craniologia, que consideraram que os crânios de pessoas que viviam no Cáucaso eram iguais (metricamente) aos de europeus, povos norte-africanos nativos (como os cabilas), alguns povos do subcontinente indiano e da Ásia Ocidental.[3]

O termo "raça caucasiana" foi criado pelo filósofo Christoph Meiners no século XVIII, mas só se popularizou no século XIX, com o nome de "Varietas Caucasia" pelo cientista e naturalista alemão Johann Friedrich Blumenbach, que pegou emprestado o termo de Meiners.[4] Blumenbach definiu esta classificação racial baseando-se nas feições do crânio de povos caucasianos, similares as encontradas nos povos europeus.[5] Da similaridade do crânio, Blumenbach formou a teoria de que as feições comuns a todos os europeus teriam surgido no Cáucaso.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. página 58–59 in Beckwith, Christopher. (2009). Empires of the Silk Road: A History of Central Eurasia from the Bronze Age to the Present. Princeton and Oxford: Princeton University Press. ISBN 9780691135892.
  2. The Races of Europe by Carlton Stevens Coon. From Chapter XI: The Mediterranean World - Introduction: "This third racial zone stretches from Spain across the Straits of Gibraltar to Morocco, and thence along the southern Mediterranean shores into Arabia, East Africa, Mesopotamia, and the Persian highlands; and across Afghanistan into India."
  3. [1]
  4. Universidade da Pennsylvania
  5. Johann Friedrich Blumenbach, The anthropological treatises of Johann Friedrich Blumenbach, 1865. November 2, 2006. [2]