Robert-François Damiens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde março de 2011).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

Robert- François Damiens (9 de janeiro de 1715 - 28 março de 1757) foi um camponês francês acusado de atentar contra a vida do rei Luís XV em 1757, o que culminou numa notória e controversa execução pública. Damiens foi a última pessoa a ser executada na França de acordo com métodos que incluíam tortura e esquartejamento.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Damiens nasceu em 9 de janeiro de 1715 em La Thieuloye, um vilarejo perto de Arras no norte da França1 . Se alistou no exército ainda jovem. Depois da baixa, tornou-se um empregado doméstico no colégio dos jesuítas em Paris, mas foi despedido deste assim com de outros empregos graças a sua conduta deturpada, a qual lhe rendeu o apelido de ''Robert le Diable (Roberto, o Diabo). A motivação de Damiens sempre foi questionada: historiadores geralmente o descrevem como louco2 .

Tentativa de Assassinato[editar | editar código-fonte]

Em 5 de janeiro de 1757, enquanto o rei entrava em sua carruagem, Damiens o atacou com uma faca, causando apenas uma ferida superficial. Damiens não tentou fugir, sendo logo apreendido. Ele foi, então, torturado e forçado a dizer quem eram seus cúmplices no atentado e quem o havia mandado. O interrogatório não teve sucesso. Ele foi condenado por Parricídio (um atentado contra o pai -Luís XV se considerava o pai de todos os franceses) e setenciado a afogamento e esquartejamento por cavalos na Place de Grève

Tortura e Execução[editar | editar código-fonte]

Tirado da prisão no dia 08 de Março do mesmo ano (1757), Damiens supostamente teria dito journeé sera rude (o dia será difícil)3 Ele foi torturado primeiramente com ferro quente; a mão que segurou a faca do atentado foi queimada com ácido sulfúrico; cera quente e óleo foram colocados nas suas víceras. Depois de horas de agonia, ele foi mandado ao executor real, Charles Henri Sanson. Cavalos foram amarrados a seus braços e pernas,mas o quadril de Damiens não se separou facilmente: depois de mais horas de de tortura, Sanson foi obrigado a cortar as juntas de Damiens com um machado. O camponês foi desmembrado para o aplauso da multidão, e seu dorso (já sem os braços)- ainda dando sinais de vida - foi atirado ao fogo.

Referências

  1. ^ Encyclopædia Britannica (2011). "Robert François Damiens". Encyclopædia Britannica Online. http://www.britannica.com/EBchecked/topic/150534/Robert-Francois-Damiens. Retrieved 2011-02-08.
  2. Doyle, William (2000). Jansenism: Catholic resistance to authority from the Reformation to the French Revolution. New York: St. Martin's Press. p. 65. ISBN 0312226764. http://books.google.com/books?id=WPB1CfX0tj8C&lpg=PA65&dq=Robert-Fran%C3%A7ois%20Damiens%20-wikipedia&pg=PA65#v=onepage&q&f=false. Retrieved 2011-02-08.
  3. Bommelaer, Claire (2010-11-22). "In the hell of the dungeons of the Bastille" (in French). Le Figaro Online. Le Figaro. http://www.lefigaro.fr/culture/2010/11/22/03004-20101122ARTFIG00416-dans-l-enfer-des-cachots-de-la-bastille.php. Retrieved 2011-02-08. "Le cas de Damiens, qui frappa Louis XV