Romualdo Antônio Baraúna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Romualdo A. Baraúna
Romualdo Baraúna — ex-presidente da AL-PR
Nome completo Romualdo Antônio Baraúna
Nascimento 25 de maio de 1872[1]
Santo Amaro / BH
Morte 2 de abril de 1937 (64 anos)[2]
Curitiba / PR
Nacionalidade Brasil
Ocupação Político, jornalista e engenheiro

Romualdo Antônio Baraúna (Santo Amaro, 25 de maio de 1872Curitiba, 2 de abril de 1937) foi um engenheiro, jornalista e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Romualdo Baraúna nasceu em Santo Amaro (cidade próxima a capital baiana) em 1872, sendo ele filho do major Antônio Lázaro do Sacramento Baraúna e de d. Maria Joaquina Lopes Baraúna. Fez seus estudos primários em sua cidade natal e o restante de sua educação, incluindo o curso superior, na cidade de Salvador, formando-se engenheiro agrônomo na Escola Agrícola da Bahia.[2]

Em seu início de carreira foi funcionário público, trabalhando como delegado de terras da comarca de Camamu, na Bahia e fiscal do serviço de colonização do estado da Paraíba. Transferindo residência para o sul do país, mais especificamente no estado do Paraná, trabalhou como inspetor do Telégrafo Nacional e fiscal da concessão Caiacanga, da South Brazilian Railway Company e comissário de terras na comarca de Guarapuava, além de fiscal da Estrada de Ferro Oeste Paraná.

Fixando sua permanência na cidade de Guarapuava, foi redator do jornal "O Guayra" e fundou o jornal "O Guarapuavano", além de colaborar em vários jornais paranaenses.[2]

Foi deputado estadual na Assembléia Legislativa do Paraná em várias legislaturas, chegando a assumir comissões permanentes e a presidente da casa.[3] [4] [5]

Entre os anos de 1921 e 1924 foi prefeito de Guarapuava.[6] [7] [8] [9]

Romualdo foi casado com Maria de Jesus Alves Baraúna e membro do Instituto Histórico e Geográfico da Paraná.[10]

Falecimento e homenagens[editar | editar código-fonte]

Romualdo Antônio Baraúna faleceu na capital paranaense no dia 2 de abril de 1937.

Algumas cidades brasileiras homenagearam o baiano ao batizar ruas com o seu nome, como é o caso de Curitiba com a Rua Dr. Romualdo A. Baraúna[11] (bairro Campina do Siqueira), a cidade de São Paulo: Rua Romualdo Baraúna (bairro Casa Verde) e a cidade que foi administrada pelo homenageado: Rua Romualdo Baraúna (bairro Alto Cascavel em Guarapuava).

Notas e referências

  1. NICOLAS, 1954, p298
  2. a b c NICOLAS, 1954, p299
  3. Os Rituais e o Cotidiano Escolar (PDF) Sociedade Brasileira de História e Educação — Sbhe.org.br. Visitado em 5 de junho de 2010.
  4. O Novo Governo (PDF) Museu Paranaense — Museuparanaense.pr.gov.br. Visitado em 5 de junho de 2010.
  5. MACIEL, 1925, p225
  6. Coração do Paraná (PDF) Universidade Estadual do Centro-Oeste — Unicentro.br. Visitado em 10 de junho de 2010.
  7. O Coronelismo e a Transição Republicana no Paraná (PDF) Universidade Estadual de Londrina — Uel.br. Visitado em 10 de junho de 2010.
  8. FERREIRA, 1999, p143
  9. Você sabe quem foi Arlindo Ribeiro Secret. Estado da Educação / PR - CEEPAR — Grpceeparlindoribeiro.seed.pr.gov.br. Visitado em 10 de junho de 2010.
  10. Cel. Luiz Daniel Cleve: Memória Histórica Jeorling J. Cordeiro Cleve — Ed. Juruá — Books.google.com.br. Visitado em 10 de junho de 2010.
  11. Lei Ordinária N° 3071/1967 de Câmara Municipal de Curitiba — Domino.cmc.pr.gov.br (29 de setembro de 1967). Visitado em 3 de junho de 2010.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • NICOLAS, Maria. 130 Anos de Vida Parlamentar Paranaense - Assembléias Legislativas e Constituintes. 1854-1954. 1° ed. Curitiba: Assembléia Legislativa do Paraná; 1954, 459p
  • MACIEL, Ottoni. Bastidores Políticos. Curitiba: [s. n.], 1925
  • FERREIRA, J. C. V. O Paraná e seus Municípios. 3. ed. Curitiba: Editora Memória Brasileira, 1999.