Sean Parker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sean Parker
Parker em 2011
Conhecido(a) por Co-fundar o Napster, Facebook
Nascimento 3 de dezembro de 1979 (35 anos)
Ocupação Empresário
Empreendedor
Principais trabalhos Napster, Facebook

Sean Parker (Herndon, 3 de Dezembro de 1979) é um empreendedor norte americano. Ele co-fundou o Napster, Plaxo e Causes,[1] e participou do Facebook. Ele declaradamente continua auxiliando o Facebook de forma não-oficial.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Seu pai começou a lhe enviar programação quando ele tinha sete anos de idade; aos 16, ele foi sentenciado a serviços comunitários por invadir computadores.[3]

Parker graduou-se na Oakton High School no Condado de Fairfax, em 1998. Em 1999, ele co-fundou o Napster, um serviço de livre-compartilhamento de arquivos de músicas que despertou a ira dos selos de gravação e da Recording Industry Association of America.[4] Ações judiciais de várias associações industriais acabaram por encerrar o serviço.[5] [6]

Em Novembro de 2002, Parker lançou o Plaxo, um serviço de address book e rede social online integrado ao Microsoft Outlook.[7] Ele deixou a Plaxo após disputas não reveladas com duas acionistas, Sequoia Capital e Ram Shriram.[4]

Em 2004, Parker começou a assessorar informalmente os criadores do Facebook, e tornou-se o primeiro presidente recebendo 7% das ações do Facebook quando a empresa foi incorporada mais tarde naquele ano.[8] Ele foi forçado a deixar o Facebook após ser preso por posse de cocaína.[3] Parker tinha assinado o acordo de aluguel de uma casa de frente para o mar durante uma viagem para praticar Kitesurf na Carolina do Norte onde as drogas foram encontradas pela polícia ao chegar em uma festa com um mandado de busca após três noites de festas. Os promotores não o indiciaram por falta de evidências. O maior investidor do Facebook, Jim Breyer da Accel Partners pressionou pela expulsão de Sean Parker.[9]

Em 2006, Parker juntou-se à Founders Fund, uma empresa de capital de risco situada em São Francisco, como sócio.[1] [4]

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

O período de Parker com o Facebook é retratado no filme de 2010 A Rede Social, dirigido por David Fincher.[3] Ele é interpretado por Justin Timberlake. Uma de suas contribuições foi remover o "the" do nome da rede social, que antes era "TheFacebook".

Em 2010, Parker empenhou 100 mil dólares para a campanha de legalização da maconha na California,[10] um esforço encabeçado pela Drug Policy Alliance que foi a maior força pela parte da Proposição 19 da California . A revista Vanity Fair publicou seu perfil em Outubro de 2010.[11]

Notas e referências

  1. a b Vascellaro, Jessica E. (2009-04-16). Firm Lets Others Choose Start-Ups Wall Street Journal. Visitado em 2009-05-18.
  2. Mutzabaugh, Ben (2008-09-22). Today in the Sky USA Today. Visitado em 2009-05-18.
  3. a b c Kirkpatrick, David. "With a Little Help From His Friends", 'Vanity Fair', 2010-09-06. Página visitada em 2010-09-06.
  4. a b c Marshall, Matt (2006-12-12). Founders Fund hires Sean Parker as partner, to launch second fund Venture Beat. Visitado em 2009-05-18.
  5. Napster shut down BBC News Online (2000-07-27). Visitado em 2009-05-18.
  6. Napster must stay shut down BBC News Online (2002-03-26). Visitado em 2009-05-18.
  7. Jardin, Xeni (2002-11-12). Napster Co-Founder's New Venture Wired. Visitado em 2009-05-18.
  8. Rosen, Ellen. "Student's Start-Up Draws Attention and $13 Million", The New York Times, 2005-05-26. Página visitada em 2009-05-18.
  9. http://www.sfgate.com/cgi-bin/article.cgi?f=/g/a/2010/05/14/businessinsider-facebooks-first-president-was-fired-over-a-cocaine-arrest-2010-5.DTL
  10. MacAskill, Ewen (2010-10-10). Facebook co-founder gives $100,000 to push to legalise cannabis in California The Guardian. Visitado em 2010-10-11.
  11. Kirkpatrick, David. "With a Little Help From His Friends" in Vanity Fair, outubro 2010.