Sheikh ul-Islam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mehmet Cemaleddin Efendi, Sheikh ul-Islam otomano entre 1891 e 1909
Çelebizade Hüseyin Hüsnü Efendi, Sheikh ul-Islam otomano em 1910

O termo Sheikh ul-Islam (ou Shaykh al-Islam, Sheikhul Islam, Shaikh al-Islam, em turco: Şeyhülislam), que traduzida à letra signififica "xeque do Islão, é um título outorgado a quem detém uma autoridade superior em assuntos islâmicos, quer relativos ao Alcorão, como às disposições dos eruditos muçulmanos mais ilustres,[nt 1] como o imame Ahmad ibn Hanbal,[1] Malik ibn Anas e ibn Taymiyyah.[2] [nt 2]

O título era também concedido aqueles que tinham conhecimento de diferentes pontos de vista de académicos proeminentes e estavam por isso capacitados para compatibilizar e adequar a novas situações as leis dos vários textos. O termo podia ainda aplicar-se a pessoas idosas conhecedoras do Islão com grande reputação entre os seus pares.[nt 2]

O grande hafiz al-Sakhawi escreveu que desde o século VIII o título era atribuído a um grande número de pessoas, por vezes sem mérito devido, nem pela idade nem pela sabedoria, que governavam os assuntos islâmicos em comunidades maiores ou eram simplesmente cádis (juízes islâmicos) de grande importância, por exemplo, em cidades.[nt 2] [carece de fontes?]

Mais tarde a partir de 1424, o título de Sheikh ul-Islam tornou-se um cargo prestigiado no califado do Império Otomano, o líder do Şeyhülislâmlık, o departamento imperial que dirigia os assuntos religiosos do estado, o que envolvia não só os assuntos jurídico e teológicos, mas também a gestão das mesquitas e toda a espécie de estruturas religiosas, que asseguravam a assistência social e sanitária e a educação a todos os níveis.[3] [nt 3]

Depois da criação da Grande Assembleia Nacional da Turquia em 1920, as funções do Sheikh ul-Islam passaram para o Ministério dos Assuntos Relgiosos e Fundações Religiosas (Şeriye ve Evkaf Vekaleti ou Shar’iyya wa Awqaf) até 1924. Nesse ano o ministério foi extinto devido à separação da igreja e do estado, sendo substituido pela "Presidência de Assuntos Religiosos" (Türkiye Cumhuriyeti Diyanet İşleri Başkanlığı). Como sucessora do Shaykh al-Islam, aquele organismo é a autoridade suprema para do Islão Sunita na Turquia.[3] [nt 2]

Notas

  1. Trecho baseado no artigo artigo «Shayj al-islam» na Wikipédia em espanhol (acessado nesta versão).
  2. a b c d A maior parte do texto foi inicialmente baseado no artigo «Sheikh ul-Islam» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  3. Trecho baseado no artigo artigo «Şeyhülislam» na Wikipédia em turco (acessado nesta versão).

Referências

  1. Ahmad ibn Hanbal. Foundations of the Sunnah (em inglês). [S.l.: s.n.]. 51-173 pp.
  2. Tafsir Ibn Kathir, abridge, Vol. 1 pg. 103, by By Isma‘il ibn ‘Umar Ibn Kathir, Shaykh Safiur Rahman Al Mubarakpuri, Safi al-Rahman Mubarakfuri
  3. a b Information - roots (em inglês) www.diyanet.gov.tr Presidência de Assuntos Religiosos. Visitado em 2011-01-30. Cópia arquivada em 2011-01-30.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]