The Battle (Star Trek: The Next Generation)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"The Battle"
9º episódio da 1ª temporada de
Star Trek: The Next Generation
A USS Stargazer é vista da USS Enterprise-D enquanto realiza a Manobra Picard.
Informação geral
Escrito por: Herbert Wright
História Larry Forrester
Direcção Rob Bowman
Código de produção 40271-110
Exibição original 16 de novembro de 1987
Convidados

Frank Corsentino como Bok
Doug Warhit como Kazago
Robert Towers como Rata

Cronologia
Último
Último
"Justice"
"Hide and Q"
Próximo
Próximo
Lista de episódios

"The Battle" é o nono episódio da primeira temporada da série de ficção científica Star Trek: The Next Generation. Ele foi exibido pela primeira vez nos Estados Unidos em 16 de novembro de 1987 pela syndication. O episódio foi escrito por Herbert Wright, baseado em uma história de Larry Forrester, e dirigido por Rob Bowman.

A série segue as aventuras da tripulação da nave estelar USS Enterprise-D no século XXIV. Neste episódio, o Capitão Jean-Luc Picard recebe a USS Stargazer, sua antiga nave estelar, como um presente do ferengi DaiMon Bok, que pretende usá-la como meio de vingança contra Picard.

A Stargazer originalmente seria representada por um modelo similar a Enterprise-A dos filmes, porém os produtores da série foram convencidos a usar o projeto que aparecia como uma maquete na sala de Picard durante o episódio piloto. Bowman empregou várias técnicas de câmera e composição durante as filmagens das cenas que se passam abordo da Stargazer, que por sua vez era uma modificação do cenário da Ave de Rapina klingon usada nos filmes. A recepção de "The Battle" foi mista, mas os críticos concordaram que a interpretação de Patrick Stewart era um dos grandes destaques.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A USS Enterprise encontra uma nave ferengi cujo capitão, DaiMon Bok, pede um encontro com o Capitão Jean-Luc Picard. Ao mesmo tempo, Picard está sofrendo de dores de cabeça e procura a ajuda da Dra. Beverly Crusher. Ela examina o capitão, mas não encontra nada de errado. Na ponte de comando, Wesley Crusher relata que uma segunda nave espacial está se aproximando. O Tenente-Comandante Geordi La Forge a identifica como uma nave estelar da classe Constellation, pertencente a Federação Unida dos Planetas.[1]

Bok e Kazago, seu primeiro-oficial, transportam-se para a ponte da Enterprise. Ele afirma que a nave é um presente para "o herói de Maxia". Data, depois de Picard não pegar a referência, o lembra que nove anos antes, em Maxia, ele foi atacado por um agressor não identificado, que foi destruído. Bok diz furiosamente que a nave em questão era ferengi. A nave da Federação é então identificada como a USS Stargazer, a antiga nave de Picard. Bok conta que encontrou a nave à deriva e a está oferecendo a Picard de graça. O capitão explica que em Maxia a Stargazer foi seriamente danificada antes dele executar uma ação que ficou conhecida como a "Manobra Picard". Usando o motor de dobra, Picard ordenou um rápido pulo para dobra que fez os sensores da nave inimiga detectarem por um breve período de tempo duas naves em dois lugares diferentes, permitindo que ele vencesse a batalha. Por causa dos danos, a Stargazer foi abandonada.[1]

Picard e um grupo de desembarque se transportam para a Stargazer, e ele ordena que um baú com seus pertences seja enviado a Enterprise. Escondida no baú está uma orbe, que brilha quando Bok o ativa, fazendo com que Picard sofra uma enorme quantidade de dores. A Dra. Crusher manda que ele volte para a Enterprise imediatamente. Enquanto isso, Data descobre uma discrepância nos diários da Stargazer, que dizem que os ferengis foram atacados durante uma tregua. Depois de algumas investigações, Data e La Forge informam o Comandante William T. Riker que os diários foram falsificados. A Dra. Crusher e a Conselheira Deanna Troi conversam sobre o capitão, e Wesley relata uma atividade estranha partindo da nave ferengi. Ele informam Riker, que descobre que Picard se transportou para a Stargazer.[1]

Picard encontra Bok à sua espera, tendo consigo outra orbe. Ele explica que seu filho era o comandante da nave em Maxia, e desde então ele procura vingança. Ele abaixa a orbe e deixa Picard sozinho na ponte da Stargazer. A orbe brilha novamente, fazendo Picard acreditar que está novamente na Batalha de Maxia. Na Enterprise, a Tenente Tasha Yar e o Tenente Worf descobre a outra orbe entre os pertences do capitão. Eles a levam até Riker enquanto a Stargazer carrega suas armas. Riker contata a nave ferengi e fala com Kazago, que suspeita da orbe já que ela é um dispositivo proíbido. Ele promete investigar.[1]

Riker contata a Stargazer, porém Picard ainda acredita estar sendo atacado pela Enterprise. Tendo ciência que a Manobra Picard será realizada em breve, Riker pede para que Data encontre uma defesa. Picard coloca a Stargazer em dobra, realizando a Manobra Picard. Data usa o raio trator da Enteprise para desviar a Stargazer. O impacto joga o capitão para fora de sua cadeira. Riker conta sobre a orbe, e Picard dispara seu faser contra ela, destruindo-a. Após alguns momentos, Picard chama a Enterprise e pede para ser transportado. Kazago contata Riker e informa que Bok foi retirado do comando "por entrar e um negócio sem possibilidade de lucro".[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

"The Battle" foi a segunda aparição dos ferengis em Star Trek: The Next Generation, porém o produtor executivo Rick Berman ainda achava que a espécie não era um adversário decente. O roteiro de Larry Forrester, seu segundo para a série, originalmente possuia várias cenas que se passavam abordo da nave ferengi para desenvolver melhor sua cultura, porém elas foram totalmente cortadas antes das filmagens.[2] Bok retornaria no episódio "Bloodlines", da sétima temporada, porém interpretado por Lee Arenberg ao invés de Frank Corsentino.[3] [4]

O diretor Rob Bowman usou algumas técnicas de câmera para as cenas que se passavam abordo da USS Stargazer durante as alucinações de Jean-Luc Picard. Uma steadicam foi empregada para mostrar uma pequena instabilidade, e cada tripulante foi filmado individualmente no cenário com fumaça ao fundo e depois compostos juntos em um mesmo plano.[2] O diretor explicou, "fizemos tudo muito escuro em várias cenas, diferentes ângulos e coisas que o programa ainda não havia feito. Para mim, foi um grande exercício criativo e achei que foi ótimo para o episódio". A ponte da Stargazer era uma reforma da ponte da Ave de Rapina klingon usada nos filmes.[5] O termo "Manobra Picard" foi posteriormente usado fora de cena para informalmente referir-se ao hábito que Patrick Stewart tinha de puxar sua camiseta do uniforme para baixo,[2] e a Batalha de Maxia foi descrita no primeiro capítulo do romance The Buried Age.[6]

A classe Constellation havia aparecido em "Encounter at Farpoint" como uma miniatura na sala de Picard. Rick Sternbach construiu o modelo reutilizando peças da Enterprise dos filmes tiradas de um brinquedo e partes de outras miniaturas, como de um VF-1 Valkyrie, para adicionar mais detalhes. Greg Jein usou os projetos de Sternbach e Andrew Probert para criar um modelo de filmagem da USS Stargazer.[7] [8] No roteiro original, a Stargazer seria uma nave estelar da classe Constitution igual a Enterprise que apareceu pela primeira vez em Star Trek: The Motion Picture; Probert e Sternbach convenceram os produtores a não reutilizar a miniatura dos filmes, e assim o nome classe "Constellation" foi escolhido para que o ator LeVar Burton pudesse facilmente redublar sua fala no episódio.[2]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

"The Battle" foi exibido pela primeira vez nos Estados Unidos em 16 de novembro de 1987. O roteirista Maurice Hurley posteriormente afirmou que o episódio era "muito bom" por causa da interpretação de Patrick Stewart. Ele não gostou muito da inclusão dos ferengis, que Hurley acreditava serem ineficientes como adversários.[5]

Vários críticos reassistiram Star Trek: The Next Generation após sua conclusão. Zack Handlen da The A.V. Club achou que os ferengis eram oponentes fracos para a tripulação, mas que não estavam tão ruins neste episódio quanto em "The Last Outpost". Handlen também achou que o enredo fez a tripulação da Enterprise parecer boba, afirmando, "Colocando desta forma: se alguém aparece na sua porta e diz, 'Olha, queremos lhe entregar essa arma que você usou anos atrás para matar um monte de caras que conhecíamos', isso não seria um pouco suspeito?" No final, ele deu uma nota C+ a "The Battle".[9] James Hunt avaliou o episódio para a Den of Geek, dizendo que era o melhor da temporada até aquele ponto. Ele achou que pequenos detalhes como a Stargazer usar efeitos de dobra dos filmes eram inteligentes porque mostravam que ela era uma nave mais antiga que a Enteprise, porém salientou que "isso também significa que a Manobra Picard é completamente inválida, porque você literalmente consegue ver a nave indo de A até B antes da original desaparecer". Hunt achou que o conflito entre Picard e Bok era bem construído e que as caracterizações eram boas.[10]

Keith DeCandido da Tor.com afirmou que era um episódio sólido e que Patrick Stewart fez "um trabalho fenomenal, mudando de em dor para confuso para nostálgico para frustrado e então maluco, tudo de forma convincente". Ele disse que o ponto fraco do episódio estava no fato de que Deanna Troi e Wesley Crusher não foram usados, e a revelação da orbe no início impediu o desenvolvimento de um suspense. DeCandido escreveu que o episódio funcionava porque concentrava-se em Jean-Luc Picard, avaliando-o com uma nota 6/10.[11] Jamahl Epsicokhan deu ao episódio uma nota dois e meio de quatro, afirmando que era devagar mas que a história tinha um "componente psicológico que algumas vezes era efetivo".[12] Wil Wheaton avaliou "The Battle" para a AOL TV. Ele achou que o enredo era similar a Star Trek II: The Wrath of Khan, no sentido que um pai procura vingança após a morte do filho. Wheaton sentiu que o roteiro era fraco, e que o episódio funcionava apenas por causa de Patrick Stewart como Picard.[13]

Referências

  1. a b c d e Battle, The. StarTrek.com. Página visitada em 17 de março de 2013.
  2. a b c d Nemecek 2003, p. 41
  3. Star Trek: The Next Generation Series 7 - 22. Bloodlines. Radio Times. Página visitada em 19 de março de 2013.
  4. Star Trek: The Next Generation Series 1 - 9. The Battle. Radio Times. Página visitada em 19 de março de 2013.
  5. a b Gross & Altman 1993, p. 160
  6. Bennett, Christopher L.. The Buried Age. Londres: Pocket Books, 2007. ISBN 978-1-4165-3739-7
  7. Sternbach, Rick (28 de junho de 1998). USS Stargazer. alt.sf.scale-models newsgroup. Página visitada em 19 de março de 2013.
  8. Sternbach, Rick (2 de junho de 1998). Stargazer and anime kit bits. alt.sf.scale-models newsgroup. Página visitada em 19 de março de 2013.
  9. Handlen, Zack (23 de abril de 2010). "The Battle"/"Hide and Q"/"Haven". The A.V. Club. Página visitada em 23 de março de 2013.
  10. Hunt, James (16 de novembro de 2012). Revisiting Star Trek TNG: The Battle. Den of Geek. Página visitada em 23 de março de 2013.
  11. DeCandido, Keith (2 de junho de 2011). Star Trek: The Next Generation Rewatch: “The Battle”. Tor.com. Página visitada em 26 de março de 2013.
  12. Epsicokhan, Jamahl. Star Trek: The Next Generation "The Battle". Jammer's Reviews. Página visitada em 26 de março de 2013.
  13. Wheaton, Wil (12 de fevereiro de 2007). Star Trek: The Next Generation: The Battle. AOL TV. Página visitada em 26 de março de 2013.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Nemecek, Larry. Star Trek: The Next Generation Companion. 3 ed. Nova Iorque: Pocket Books, 2003. ISBN 0-7434-5798-6
  • Gross, Edward; Altman, Mark A.. Captain's Logs: The Complete Trek Voyages. Londres: Boxtree, 1993. ISBN 978-1-85283-899-7

Ligações externas[editar | editar código-fonte]