Thraupis bonariensis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaThraupis bonariensis
Thraupis bonariensis -Piraju, Brasil-8.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Thraupidae
Género: Thraupis
Espécie: T. bonariensis
Nome binomial
Thraupis bonariensis
(Gmelin, 1789)
Sinónimos
  • Sanhaço-amarelo, sanhaço-papa-laranja
Uma fêmea
Commons
O Commons possui multimídias sobre Thraupis bonariensis

O Thraupis bonariensis (Gmelin, 1789), popularmente conhecido como sanhaço-amarelo ou sanhaço-papa-laranja, é um pássaro pertencente à família dos tiês (Thraupidae), encontrado na Argentina, Uruguai, Brasil, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, e Equador.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Há importante dimorfismo sexual. Os machos desta espécie de sanhaço são os mais coloridos de sua família, possuindo a cabeça de um azul-cerúleo vibrante, as asas do mesmo azul rajado com negro, o dorso negro, uma máscara negra na face e um colar negro em torno ao pescoço, sendo o peito e uropígio de um laranja também muito vivo, enquanto que as fêmeas são verde-pardacentas. Quando jovens apresentam uma coloração mais parda, a cabeça azulada e o peito amarelo. Adultos, medem cerca de 16 a 18 cm de comprimento.[1]

São reconhecidas quatro subespécies,[2] com ligeiras variações em colorido das penas e na área de ocorrência:[1]

  • Thraupis bonariensis bonariensis (Gmelin, 1789)
  • Thraupis bonariensis composita Zimmer, 1944
  • Thraupis bonariensis darwinii (Bonaparte, 1838)
  • Thraupis bonariensis schulzei Brodkorb, 1938

Sua população não foi quantificada, mas é descrito como uma ave comum; tem uma larga área de ocorrência, e a tendência da população é se manter estável. Por isso a IUCN a classifica como espécie em condição pouco preocupante.[3]

Biologia e ecologia[editar | editar código-fonte]

Geralmente são aves muito ativas, conspícuas e barulhentas, frequentemente lançando um canto com uma série de 4 a 6 notas duplas. Vivem numa grande área que vai desde as encostas orientais dos Andes equatorianos, em altitudes de até 4 mil metros, até o litoral leste do sul da América do Sul, entre o estado brasileiro do Rio Grande do Sul e a Argentina. Preferem regiões de matas abertas ou degradadas, capões em descampados, jardins e parques urbanos, e áreas de cultivo, podendo viver em zonas de úmidas a semiáridas.[1]

Vivem geralmente em pares ou pequenos bandos. Alimentam-se de frutas, insetos e às vezes folhas. Aparentemente realizam migrações, mas pouco se sabe em detalhe sobre seu comportamento na natureza. Pode ser que se desloquem seguindo a oferta variável de alimentos nas diferentes regiões.[1]

Constroem um ninho em forma de taça em arbustos ou na copa de árvores, com fibras, folhas e penas. Sua reprodução também é pouco conhecida, mas foi relatado que fazem uma postura de 2 a 3 ovos de um azul muito claro com pintas coloridas. Incubam em 13 dias. Pode haver mais de uma postura em uma estação.[1] É possível a reprodução em cativeiro, mas é preciso de um viveiro grande e arborizado, mantendo-se apenas um casal em cada área.[4] No entanto, no Brasil é protegido e sua criação em cativeiro só pode ser feita com autorização do Ibama.

Referências

  1. a b c d e Blue-and-yellow tanager (Thraupis bonariensis). Arkive
  2. Thraupis bonariensis (Gmelin, 1789). ITIS Report
  3. BirdLife International 2012. Thraupis bonariensis. In: IUCN 2012. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2012.1.
  4. Sanhaço. Criadouro Kakapo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.