Trióxido de cromo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Trióxido de cromo
Alerta sobre risco à saúde
Chrom(VI)-oxid.jpg
Nome IUPAC Trióxido de crómio (VI)
Outros nomes Trióxido de cromo, Anidrido crômico
Identificadores
Número CAS 1333-82-0
Número EINECS 215-607-8
Número RTECS GB6650000
SMILES
Propriedades
Fórmula molecular CrO3
Massa molar 99.994 g/mol
Aparência sólido vermelho escuro
Densidade 2.70 g/cm3, sólido
Ponto de fusão

197 °C

Ponto de ebulição

250 °C, decompõe-se

Solubilidade em água 63 g/100 mL
Riscos associados
Classificação UE Oxidante (O)
Muito tóxico (T+)
Corrosivo (C)
Perigoso para o ambiente (N)
Índice UE 024-001-00-0
NFPA 704
NFPA 704.svg
0
3
1
OX
Frases R R45 R46 R9

R24/25 R26 R35 R42/43 R48/23 R62 R35

Frases S S53 S45

S60 S61

Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

O anidrido ácido do ácido crômico é o trióxido de cromo ou óxido de cromo (VI); industrialmente, este composto é algumas vezes vendido como "ácido crômico".[1] Este composto é um sólido granular fortemente colorido marrom escuro laranja-avermelhado, o qual é estável por si, mas é um forte oxidante que reage quando misturado com muitas substâncias que podem ser oxidadas, tais como o glicerol e o etanol, o qual inclusive irá incendiar-se com o contato.

Produção[editar | editar código-fonte]

Trióxido de cromo é produzido industrialmente pela reação do dicromato de sódio com o ácido sulfúrico concentrado.[1]

Na2Cr2O7 + H2SO4 → 2 CrO3 + Na2SO4 + H2O

Estrutura e química[editar | editar código-fonte]

O trióxido de cromo consiste de cadeias de átomos de cromo tetraedricamente coordenados que dividem vértices. Cada átomo de cromo conseqüentemente tem "o compartilhamento da metade de dois átomos de oxigênio" e dois átomos de oxigênio que não são compartilhados, dando uma estequiometria total de 1:3.[2]

O trióxido de cromo decompõe-se acima de 197 °C liberando oxigênio eventualmente dando Cr2O3.

\mathrm{4 \ CrO_3 \longrightarrow 2 \ Cr_2O_3 + 3 \ O_2}

A reação de trióxido de cromo com substâncias orgânicas é potencialmente explosiva. Apesar disto, CrO3 é usado em química orgânica como um oxidante, frequentemente dissolvido em ácido acético,[2] ou acetona no caso da oxidação de Jones.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

  • Soluções para cromação.
  • Como oxidante em síntese orgânica e outras.
  • Misturado ao ácido sulfúrico para a formação de soluções oxidantes para limpeza de vidraria laboratorial.

Segurança[editar | editar código-fonte]

O trióxido de cromo é altamente tóxico, corrosivo, e carcinogênico.[3]

O Trióxido de cromo pode causar cancro e/ou danos genéticos hereditários. É combustível quando misturado com materiais combustíveis. É tóxico qundo em contacto com a pele ou ingerido e muito tóxico por inalação. CrO3 provoca queimaduras severas e pode causar sensibilização por inalação ou contacto com a pele. É também tóxico sistematicamente: Perigo ou danos sérios para a saúde através de exposição prolongada por inalação. Existe o risco de fertilidade deficiente. CrO3 é muito tóxico para organismos aquáticos e pode causar efeitos adversos a longo prazo no ambiente aquático.

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Hazard O.svg Hazard TT.svg Hazard N.svg


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Chromium Trioxide Chemicalland21.
  2. a b Cotton, F. Albert; Wilkinson, Geoffrey; Murillo, Carlos A.; Bochmann, Manfred (1999). Advanced Inorganic Chemistry (6th Edn.) New York:Wiley-Interscience. ISBN 0-471-19957-5.
  3. Chromium Trioxide (MSDS) J. T. Baker. Página visitada em 2007-09-13.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]