Trietanolamina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Trietanolamina
Alerta sobre risco à saúde
Triethanolamine.png
Nome IUPAC 2,2',2"-Nitrilotrietaanol
Outros nomes Tris(2-hidroxietil)amina, 2,2',2"-Trihidroxi-trietilamina, Trietilolamina, Trolamina, TEA
Identificadores
Número CAS 102-71-6
PubChem 7618
Número EINECS 203-049-8
KEGG C06771
ChEBI 28621
Número RTECS KL9275000
SMILES
InChI InChI=1/C6H15NO3/

c8-4-1-7(2-5-9)3-6-10/h8-10H,1-6H2

Propriedades
Fórmula molecular C6H15NO3
Massa molar 149.188 g/mol
Aparência Líquido amarelo pálido, higroscópico
Densidade 1.126 g/cm3
Ponto de fusão

20.5°C (293.65 K)

Ponto de ebulição

208 °C (20 hPa)
335.4°C (608.55 K)

Solubilidade em água Miscível
Riscos associados
Principais riscos
associados
Irritante
NFPA 704
NFPA 704.svg
1
2
0
 
Frases R R36, R37, R38
Frases S S26, S36
Ponto de fulgor 179 °C
Temperatura
de auto-ignição
325 °C
Limites de explosividade 3.6 - 7.2 %
Compostos relacionados
Aminas relacionados Etanolamina
Dietanolamina
Trietilamina
Ácido nitrilotriacético (-CH2OH terminais oxidados a -COOH)
Tris(2-cloroetil)amina (uma forma de mostarda de nitrogênio)
Compostos relacionados Etanol
Dietilenoglicol
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Trietanolamina, 2,2´,2´´-nitrilotrietanol, trihidroxietilamina, frequentemente abreviada como TEA, e no mercado de produtos químicos, especialmente, o brasileiro, tratada como trieta é um composto químico orgânico o qual é tanto uma amina terciária quanto um tri-álcool. Como tri-álcool é uma molécula com três grupos hidroxilas, possuindo fórmula química C6H15NO3. Como outras aminas, a trietanolamina atua como uma base fraca devido ao par solitário de elétrons no átomo de nitrogênio.

Apresenta-se como um líquido viscoso (embora quando impura possa apresentar-se como um sólido, dependendo da temperatura), límpido, de cor amarelo pálida, pouco higroscópico e volátil, totalmente solúvel em água e miscível com a maioria dos solventes orgânicos oxigenados. Possui um odor amoniacal suave.

Obtenção[editar | editar código-fonte]

É resultante da reação de dietanolamina com o óxido de eteno.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

Este produto químico é utilizado como ingrediente para balancear o pH em preparações cosméticas, de higiene e até em produtos de limpeza. Entre os produtos cosméticos e de higiene no qual é usado com este fim inclui-se loções para a pele, géis para os olhos, hidratantes, xampus, espumas para barbear, etc.

Similarmente ao sódio e ao amônio, pode ser usada para a fabricação de tensoativos para diversas aplicações, como o lauril sulfato de trietanolamina e o lauril éter sulfato de trietanolamina, menos agressivos que os similares de sódio e amônio, e portanto, utilizáveis em xampus e condicionadores suaves e infantis, por causarem menos irritação nos olhos e a pele, em especial, o couro cabeludo.[1]

Observações legais[editar | editar código-fonte]

É listada na Schedule 3, part B da Chemical Weapons Convention como pode ser usada na fabricação de mostarda de nitrogênio, produto similar ao gás mostarda, de aplicação militar.

Por esta razão, sua comercialização no Brasil é controlada pelas forças armadas, já na Bolívia, é permitido..

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]