Vital de Milão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
São Vital
São Vital recebe a coroa do martírio
Veneração por Igreja Católica
Festa litúrgica 28 de abril
Gloriole.svg Portal dos Santos

Vital de Milão é venerado como santo na Igreja Católica. Algumas fontes relacionam Vital com a lenda de Santo Ursicino de Ravena (não confundir com o bispo Ursício de Ravena), um médico cristão do século I que quando foi condenado pelas suas crenças, foi convencido por São Vital a ser firme; assim os romanos descobriram que Vital também era cristão. Parece que Vital era casado com Santa Valéria e era pai de São Gervásio e São Protásio.

Lenda[editar | editar código-fonte]

Ambrósio de Milão fala dele no seu «Exhortatio Virginalis», redigido em Florença em 393. Neste texto é descrito como era servidor de Agrícola na sua época, o que supõe contradição cronológica. Agrícola era cristão e ambos foram condenados por não renunciar à sua fé.

Vital foi o primeiro a receber o martírio: os seus torturadores, para o fazer renegar a fé, experimentaram todo o tipo de formas de tortura; porém, segundo conta Ambrósio, o seu corpo não mostrava nenhum dano nem ferida, mesmo após sujeito ao potro. Morreu enterrado vivo, invocando o nome de Jesus Cristo.

Tendo obrigado o seu amo Agrícola a assistir às torturas sofridas por Vital, os verdugos tentaram assustá-lo e induzi-lo a abjurar o cristianismo, mas também tal sem efeito, pelo que decidiram crucificá-lo. As datas destes martírios são duvidosas, e certas fontes defendem que tiveram lugar durante o mandato de Nero, outras falam de Marco Aurélio, mas Ambrósio de Milão especifica que ocorreram muito mais tarde, em 304.

Por isso a história tem falhas e poderá ser fictícia ou errónea. Poucos aceitam que Vital ou Agrícola possam ter sido vítimas das perseguições de Diocleciano (284-305); não há prova documental sobre o assunto.

São Vital é venerado em Roma, Faenza, Rimini, Como, Ferrara, Veneza e Verona, na Itália; e em Zadar (Croácia). O templo mais famoso deste santo católico é a Igreja de São Vital (Ravena), obra-prima da arquitectura bizantina. Festa em 28 de abril segundo o Martirológico Romano.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Vital de Milão