Yōkai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Pintura ukiyo-e de um yōkai, por Kawanabe Kyōsai

Yōkai (妖怪, lit. demônio, espírito, ou monstro?), também escrito como youkai, é uma classe de criaturas sobrenaturais do folclore japonês, que inclui o oni (ogro), a kitsune (raposa) e a Yuki-onna (mulher da neve). Alguns são humanos com características de animais, ou o contrário, como o Kappa (criança do rio) e o Tengu (cães sagrados). Um yōkai geralmente tem algum tipo de poder sobrenatural ou espiritual, e assim encontros com humanos tendem a ser perigosos. Um yōkai que tem a habilidade de se transformar é chamado de obake. O termo yōkai é ambíguo, e pode ser usado para designar todo tipo de monstro e criatura sobrenatural.

Han'yō[editar | editar código-fonte]

Han'yō (半妖, lit. yōkai mestiço?) são seres híbridos, comumente retratados como filhos da relação entre yōkai e humanos, mantendo alguns poderes demoníacos, mas com um lado humano, ou de alguma outra espécie envolvida na história. Muito presente nas mitologias de vários mangás de sucesso, como InuYasha e Yu Yu Hakusho.

Artes[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser quase desconhecido no Brasil, Shigeru Mizuki foi o mangaka que popularizou estas criaturas através de seu grande sucesso Ge Ge Ge no Kitaro em uma época na qual o cientificismo forte do pós-guerra japonês estava levando estas criaturas do imaginário popular a serem ignoradas como meras superstições. Além da importância cultural e sociológica do tema, os yōkai estimulam a criatividade dos artistas japoneses em todos os tempos.

Os yōkai estão presentes nas pinturas ukiyo-e Gazu Hyakki Yagyō ou Ezu Hyakki Yakō de Sekien Toriyama. Em romances como Kwaidan de Yakumo Koizumi — pseudônimo do pesquisador inglês, Lafcadio Hearn e Ubume no Natsu de Natsuhiko Kyōgoku.

Devido ao seu forte caráter fantástico, são frequentemente utilizados como personagens em mangás e animes japoneses como Ge Ge Ge no Kitarō de Shigeru Mizuki, Dororo de Osamu Tezuka, Ushio to Tora de Kazuhiro Fujita, InuYasha e Ningyo Series de Rumiko Takahashi, Yu Yu Hakusho de Yoshihiro Togashi, Natsume Yuujinchou de Yuki Midorikawa, Jigoku Sensei Nube de Takeshi Okano e Sho Makura, Mokke de Takatoshi Kumakura, ×××HOLiC de CLAMP, Tactics de Sakura Kinoshita e Kazuko Higashiyama, Nurarihyon no Mago de Hiroshi Shiibashi, além de muitos outros. Também, em séries live-action como Kamen Rider Hibiki, filmes como Sakuya Yōkai-den (2000) e Kwaidan (1965), e jogos, como a popular série Touhou Project.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia japonesa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.