A Sétima Alma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Sétima Alma
My Soul to Take
 Estados Unidos
2010 •  Cor •  107 min 
Direção Wes Craven
Produção Wes Craven
Iya Labunka
Anthony Katagas
Roteiro Wes Craven
Elenco Max Thieriot
John Magaro
Emily Meade
Zena Grey
Paulina Olszynski
Género Mistério
Suspense
Terror
Música Marco Beltrami
Cinematografia Petra Korner
Edição Peter McNulty
Todd E. Miller
Companhia(s) produtora(s) Rogue
Relativity Media (em associação)
Corvus Corax Productions (Corvus Corax)
Distribuição Estados Unidos Rogue Pictures
Brasil Imagem Filmes
Lançamento Estados Unidos 8 de outubro de 2010
Brasil 10 de dezembro de 2010
Idioma inglês
Orçamento US$ 25 milhões[1]
Receita US$ 20 976 402[1]
Página no IMDb (em inglês)

My Soul to Take (br/pt: A Sétima Alma[2][3]) é um filme de mistério, suspense e terror americano de 2010, dirigido e roteirizado por Wes Craven. O filme é protagonizado por Max Thieriot como Adam "Bug" Hellerman, que é um dentre sete adolescentes escolhidos para morrer.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Na pacata cidade de Riverton, existe uma lenda que conta a história de um serial killer que jurou que voltaria para matar sete crianças nascidas da noite em que ele morreu. Agora, 16 anos depois, as pessoas estão desaparecendo novamente. O psicopata foi reencarnado como um dos sete adolescentes ou ele sobreviveu à noite em que ele foi deixado para morrer. Apenas uma das crianças sabe a resposta. Adam "Bug" Heller (Max Thieriot) deveria morrer na noite sangrenta em que seu pai enlouqueceu. Desconhecendo os crimes terríveis de seu pai, ele tem sido atormentado por pesadelos desde que ele era um bebê. Mas se Bug tem esperanças para salvar seus amigos do monstro que voltou, ele deve enfrentar um mal que não vai descansar até que ele termine o trabalho que começou no dia em que nasceu.[4]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

My Soul to Take tem recepção negativa por parte da crítica especializada. Com o tomatometer de 9% em base de 58 críticas, o Rotten Tomatoes chegou ao consenso: "Estúpido, triste e estereotipado, My Soul to Take sugere que o escritor / diretor Wes Craven terminou o seu hiato de cinco anos no cinema muito cedo". Por parte da audiência do site tem 27% de aprovação.[6]

Referências

  1. a b «My Soul to Take» (em inglês). Box Office Mojo 
  2. A Sétima Alma (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  3. «A Sétima Alma». AMC (Portugal) 
  4. «My Soul to Take». Filmow. Consultado em 16 de fevereiro de 2014. 
  5. «My Soul to Take». InterFilmes. Consultado em 16 de fevereiro de 2014. 
  6. «My Soul to Take» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 16 de fevereiro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]