Acidose respiratória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Acidose respiratória
Diagrama de Davenport
Especialidade endocrinologia
Classificação e recursos externos
CID-10 E87.2
CID-9 276.2
DiseasesDB 95
MedlinePlus 000092
eMedicine med/2008
MeSH D000142
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Acidose respiratória é uma acidose (diminuição anormal do pH sanguíneo) devido à ventilação diminuída dos alvéolos pulmonares, levando a uma concentração aumentada de dióxido de carbono arterial (PaCO2).[1]

A acidose respiratória é um transtorno clínico causado pela hipoventilação.

Tipos de acidose respiratória[editar | editar código-fonte]

A acidose respiratória pode ser aguda ou crônica

  • Na acidose respiratória aguda, o PaCO2 está elevado acima do limite superior (acima de 6,3 kPa ou 47 mm Hg) com acidemia (pH <7,35).
  • Na acidose respiratória crônica, o PaCO2 está elevada acima do limite superior, com um pH sanguíneo normal (7,35 a 7,45) ou pH próximo ao normal secundário à compensação renal e um bicarbonato sérico elevado (HCO3 >30 mm Hg).

Causas[editar | editar código-fonte]

Aguda[editar | editar código-fonte]

A acidose respiratória aguda ocorre quando ocorre uma insuficiência abrupta da ventilação. A insuficiência ventilatória pode ser causada por depressão do centro respiratório central devido à doença cerebral ou drogas, inabilidade de ventilar adequadamente devido a doença neuromuscular (como miastenia gravis, esclerose lateral amiotrófica, síndrome de Guillain-Barré, distrofia muscular) ou obstrução de vias aéreas relacionada a asma ou exacerbação de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

Também pode ser causada por trauma cirúrgico. Por exemplo, em cirurgias videolaparoscópicas com uso de gás carbônico (CO2), o organismo acaba absorvendo parte do CO2, presente no peritônio. Em resultado disso, diminui o pH sanguíneo e eleva o nível de CO2. Isso pode ser observado num exame de gasometria colhida no intraoperatório, podendo ser corrigida pela manutenção dos parâmetros ventilatórios.

Crônica[editar | editar código-fonte]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Embora varie de acordo com a causa, deve-se melhorar a ventilação-perfusão e o apoio ventilatório, por exemplo, através da utilização de broncodilatadores e antibioticoterapia. Caso este estado tenha sido resultante de utilização contínua de máscara, parar de utilizar e voltar a respirar corretamente!

Referências