Acorde dominante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Um acorde dominante, na música, é um acorde em que a característica principal é formação de um intervalo de trítono entre as notas da terça maior e sétima menor do acorde causando uma sonoridade bem dissonante.

Os acordes dominantes são muito importantes na harmonia tradicional ocidental pois são usados na preparação para o acorde do centro tonal. Geralmente para uma harmonia em tonalidade maior ou menor construímos este acorde no quinto grau da escala:

  • Harmonia em dó maior: G7 C
  • Harmonia em dó menor: G7 Cm

Nos exemplos acima, o acorde de sol (G7) é considerado um acorde dominante, pois "resolve" ou "cadencia fortemente" para o acorde central da tônica de dó. Esta cadência forte é provocada por dois fatores. Primeiro: causa-nos uma sensação de cromatismo durante a passagem de um acorde para o outro; segundo: saímos de um acorde muito dissonante para voltarmos para o acorde de repouso ou central que geralmente é mais consonante.

O termo acorde dominante pode ainda ser usado para designar outros tipos de acordes que causam o mesmo efeito descrito acima.

Dentre eles podemos citar vários acordes variantes do acorde com terça maior e sétima menor, os chamados Acordes dominantes alterados.

Exemplos de acordes dominantes alterados em dó: C7(b5), C7#9, C7(b13).

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.