Alexander Gerst

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alexander Gerst
Nascimento 3 de maio de 1976 (43 anos)
Künzelsau, Alemanha
Nacionalidade Alemanha alemão
Carreira espacial
Cosmonauta da ESA
Tempo no espaço 362d 01h 50min
Missões Soyuz TMA-13M, Expedição 40, Expedição 41, Soyuz MS-09,Expedição 56, Expedição 57
Insígnia da missão Soyuz-TMA-13M-Mission-Patch.png ISS Expedition 40 Patch.pngISS Expedition 41 Patch.pngSoyuz-MS-09-Mission-Patch.png ISS Expedition 56 Patch.png ISS Expedition 57 Patch.svg

Alexander Gerst (Künzelsau, 3 de maio de 1976) é um astronauta e geofísico alemão. Foi o mais novo comandante de uma expedição na Estação Espacial Internacional, em 2018.

Formado pelo Instituto de Tecnologia de Karlsruhe,[1] também cursou a cadeira de ciências da Terra na Universidade Victoria de Wellington, na Nova Zelândia, onde concluiu um mestrado em ciências. Trabalhando como pesquisador desde 2005, recebeu um doutorado em ciências naturais do Instituto de Geofísica da Universidade de Hamburgo em 2010, com uma dissertação sobre geofísica e dinâmicas de erupção vulcânica. Em 2007, participou de uma expedição científica à Antártica.[2]

Selecionado para o corpo de astronautas da Agência Espacial Europeia (ESA) em 20 de maio de 2009,[3] ele foi ao espaço em 28 de maio de 2014, integrando a tripulação da nave russa Soyuz TMA-13M, para uma missão de longa duração na ISS, como engenheiro de voo das Expedições 40 e 41 à estação.[4] Durante seu período em órbita, realizou uma caminhada espacial para instalação, remoção e conserto de equipamentos na estrutura externa da ISS.[5] Retornou em 10 de novembro, depois de passar cerca de 166 dias no espaço.[6]

Voltou ao espaço em 6 de junho de 2018, a bordo da nave russa Soyuz MS-09, para nova estadia de longa duração na ISS, integrando as Expedições 56 e 57, comandando a segunda delas. Ele tornou-se o primeiro alemão a comandar uma expedição, o segundo da Agência Espacial Europeia desde o belga Frank De Winne na Expedição 21 em 2009, e o mais novo comandante das expedições à ISS, aos 42 anos de idade na época. Ele levou consigo um robô-assistente chamado "CIMON", criado pela IBM.[7] Após 197 dias em órbita, em 20 de dezembro Getz e seus companheiros Sergey Prokopyev e Serena Auñón-Chancellor retornaram à Terra na mesma nave, após um reparo feito nela durante a expedição, pousando em segurança nas estepes do Casaquistão.[8] Com um total de 362 dias acumulados em órbita, ele é o astronauta da ESA com mais tempo passado no espaço.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Personal data». ESA. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  2. «Photographies by Alexander Gerst». planet3.de. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  3. «Europena astronaut selection». ESA. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  4. «Mission Status Center». SpaceflightNow. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  5. «Wiseman and Gerst Complete First Spacewalk of Expedition 41». NASA. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  6. «Soyuz Completes Deorbit Burn, Expedition 41 Headed Home». NASA. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  7. «IBM is launching a floating, talking robotic head into space that will work with astronauts». Business Insider. Consultado em 28 de fevereiro de 2018 
  8. «Soyuz MS-09 lands after unprecedented on-orbit repairs, inspections». NASASpaceflight. Consultado em 16 de abril de 2019 
  9. Hanneke Weitering. «Soyuz Crew Returns to Earth After a Memorable 6 Months in Space». space.com. Consultado em 16 de abril de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]