Almino Álvares Afonso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Constituição brasileira de 1891, página da assinatura de Almino Álvares Afonso (vigésima assinatura). Acervo Arquivo Nacional

Almino Alvares Affonso (Sítio Coroatá, 17 de abril de 1840 — (Fortaleza (Ceará), 13 de fevereiro de 1899) foi um político brasileiro, ex-senador da República (1894 a 1899). Foi um ativo abolicionista, fundou em Mossoró o Clube dos Spartacos, composto, na sua maioria, por ex-escravos, com a finalidade de dar-lhes abrigo e amparo.

Foi Constituinte da Primeira República e consagrado Tribuno da Abolição, com enorme desempenho no movimento que derrubou a escravatura cinco anos antes da Lei Áurea no Ceará, no Rio Grande do Norte e Amazonas. Em sua homenagem, o município onde nasceu (Caieira), passou a denominar-se Almino Afonso. Era filho de Francisco Manoel Álvares Affonso - que o deixou órfão aos 8 anos de idade e Luiza Cândida Telles de Menezes e tinha por irmãos Deocleciano e Minervino. Já quando criança era muito inteligente, possuía conhecimentos de Português, Francês e Latim. Foi casado com Abigail Teodolina de Souza Martins onde geraram os seguintes filhos: Manfredo de Souza Martins Álvares Affonso e, sucessivamente, José, Noema (morta com apenas um ano de idade), Noema (2ª) e Bohemundo. Formou-se em Direito na Faculdade de Direito de Recife em 1871. Foi escrito um livro sobre ele: "Almino Affonso - Tribuno da Abolição", escrito por seu neto Almino Monteiro Álvares Afonso, ex-político brasileiro, e editado pelo Senado Federal, ao ensejo do centenário da morte do grande abolicionista (13 de Fevereiro de 1899).

Recebeu o título de Grande Tribuno da Abolição dos Escravos, por sua luta em prol das liberdades e da abolição da escravatura negra no Brasil. Foi Presidente da Camara Municipal de Manaus, faleceu em 13 de fevereiro de 1899 em Fortaleza.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.