Alvo aéreo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ryan BQM-34 Firebee de propulsão a jato drone, usado como um alvo aéreo

Um alvo aéreo é um veículo aéreo não tripulado (VANT ou drone), geralmente com controle remoto, normalmente usado na formação de  tripulações de serviços anti-aéreos.[1]

Um dos primeiros alvos aéreos foi o Britânico DH.82 Queen Bee ("Abelha Rainha"), uma variante do Tiger Moth de treinamento operacional a partir de 1935. Seu nome levou ao presente termo "drone" (Zangão).[carece de fontes?]

Na sua forma mais simples, drones alvos, muitas vezes se assemelham a modelos de aeronave rádio-controlados. Drones mais modernos podem usar contramedidas, radar e sistemas semelhantes para imitar as aeronaves tripuladas.[2]

.[carece de fontes?]

No Reino Unido, aeronaves obsoletas da Real Força Aérea e a Marinha Real (como o Fairey Firefly, Gloster Meteor e de Havilland Mar Vixen usados na RAE Llanbedr entre as décadas de 1950 e 1990) também foram modificados em drones de controle remoto, mas essas modificações são caras. Com um orçamento maior, as Forças Armadas dos EUA convertem aeronaves aposentadas ou versões mais antigas que continuam em serviço (como por exemplo, QF-4 Phantom II e QF-16 Fighting Falcon respectivamente) em drones alvo para a USAF, USN e USMC usar como Full Scale Aerial Targets ("alvos aéreos em escala total") ou FSATs.[3][4]

Winston Churchill e o Secretário de Estado de Guerra esperando para ver o lançamento de um de Havilland Queen Bee rádio-controlado, 6 de junho de 1941.

Lista[editar | editar código-fonte]

QF-4E em Holloman AFB, em vôo tripulado no show aéreo na McGuire AFB, em Maio de 2007 com um A-10A no plano de fundo


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Avonds Scale Jets - Target Drones» 
  2. «Target Drones» 
  3. [1][ligação inativa]
  4. «F-16 Versions - QF-16». www.f-16.net 
  5. «meggittdefenceuk.com». www.meggittdefenceuk.com. Consultado em 31 de maio de 2019. Arquivado do original em 4 de março de 2016