Lockheed T-33

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
T-33 Shooting Star
T-Bird
Picto infobox Mig 29.png
Descrição
Tipo / Missão Aeronave de treino, com motor turbojato, monomotor monoplano
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Lockheed
Período de produção 1948-1959
Quantidade produzida 6557 unidade(s)
Desenvolvido de Lockheed P-80 Shooting Star
Desenvolvido em Lockheed F-94 Starfire
Boeing Skyfox
Primeiro voo em 22 de março de 1948 (67 anos)
Variantes Lockheed T2V SeaStar
Canadair CT-133 Silver Star
Tripulação 2
Especificações (Modelo: T-33A)
Dimensões
Comprimento 11,49 m (37,7 ft)
Envergadura 11,86 m (38,9 ft)
Altura 3,57 m (11,7 ft)
Peso(s)
Peso vazio 3 775 kg (8 320 lb)
Peso de decolagem 6 865 kg (15 100 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 x turbojato Allison J33-A-35
Força de empuxo (por motor) 2 449 kgf (24 000 N)
Performance
Velocidade máxima 970 km/h (523 kn)
Alcance (MTOW) 2 050 km (1 270 mi)
Teto máximo 14 600 m (47 900 ft)
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 4 x metralhadoras Browning M3 de 12,7 mm (0,500 in)
2 x canhões Oldsmobile M4 de 30 mm (1,18 in)
Bombas 2 x pilones com capacidade para bombas de 907 kg (2 000 lb) ou pods para foguetes

O Lockheed T-33 Shooting Star é um avião estadunidense monorreator, a jato, de asa baixa, bilugar em tandem, trem de aterragem triciclo retrátil. Foi produzido pela Lockheed Corporation e fez o seu primeiro voo em 1948, sendo pilotado por Tony LeVier. O T-33 foi desenvolvido a partir do Lockheed P-80/F-80 por melhorar a fuselagem e por adicionar um segundo lugar e um segundo controle.

Emprego em Forças Aéreas[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

T-33 da Força Aérea Portuguesa na cor tradicional.

Portugal aquiriu 35 aeronaves T-33. Elas entraram em serviço em 1953 e foram aposentadas em 1990. Durante os anos em que foram utilizadas, estiveram presentes em diversas unidades da Força Aérea Portuguesa: Base Aérea Nº 2, Base Aérea Nº 3 e Base Aérea Nº 5 (a partir de 1961). Em outubro de 1959 a Força Aérea recebeu cinco T-33 AN Silver Star — uma versão canadense.


Brasil[editar | editar código-fonte]

A Força Aérea Brasileira (FAB) utilizou, entre 1956 e 1975, um total de 58 AT-33 em seus grupos de aviação, principalmente como avião de treinamento avançado.

Acidente[editar | editar código-fonte]

No dia 18 de julho de 1967, um avião T-33 da FAB atingiu a cauda do avião Piper PA-23 Aztec no qual o ex-presidente Humberto de Alencar Castelo Branco viajava. O Aztec caiu, matando Castelo Branco e outros ocupantes da aeronave: somente uma pessoa sobreviveu.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.