Museu Aeroespacial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Museu Aeroespacial
Tipo museu da aviação
Inauguração 1976 (42 anos)
Administração
Diretor(a) Luiz Carlos Lebeis Pires Filho
Website oficial
Geografia
Coordenadas 22° 53' 4.35" S 43° 23' 24.09" O
Cidade Rio de Janeiro
País Brasil

O Museu Aeroespacial - Musal é o maior e mais importante museu de aviação do Brasil[1][2][3][4] . Localizado no Campo dos Afonsos, berço da aviação brasileira, na cidade do Rio de Janeiro, foi inaugurado em 18 de outubro de 1976. Está subordinado administrativamente ao Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER) desde 1986.

Seu acervo é constituído por diversas aeronaves, motores, armas e objetos vinculados a história da Aeronáutica e da aviação brasileira, além de ampla documentação histórica. Em exposição permanente, encontram-se 80 aeronaves, inclusive uma réplica exata do 14 Bis, o primeiro avião construído por Santos Dumont. Possui ainda 12 salas expositivas temáticas e um hangar de restauração.

História[editar | editar código-fonte]

A idéia de um Museu Aeronáutico data de 1943, quando o então Ministro da Aeronáutica, Dr. Salgado Filho, determinou sua organização, sendo o trabalho inicial e posteriores tentativas, interrompidos por falta de local disponível.

Atendendo à Exposição de Motivos do Ministro da Aeronáutica, Ten-Brig-do-Ar - Araripe Macedo, o Presidente Emílio Garrastazu Médici, cria o Núcleo do Museu Aeroespacial em 31 de julho de 1973, através do Decreto nº 72.553.  Em janeiro de 1974, iniciam-se os trabalhos de restauração do prédio e hangares (antiga "Divisão de Instrução de Vôo"  da Escola de Aeronáutica), simultaneamente à coleta de acervo, restauração de aviões, motores, armas e outras peças de valor histórico.

O Museu Aeroespacial foi inaugurado em 18 de outubro de 1976.

A importância dessa criação deve-se à necessidade de preservação e divulgação do material aeronáutico e documentos históricos para as futuras gerações.

Situado no Campo dos Afonsos, "Berço da Aviação Militar", o Museu Aeroespacial recebe o apoio logístico da Universidade da Força Aérea - UNIFA e está subordinado administrativamente ao Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica - INCAER.

Acervo[editar | editar código-fonte]

Criado originalmente para preservar a memória da Força Aérea Brasileira, o museu possui em seu acervo as principais aeronaves já operadas pela força, bem como pela aviação naval e do exército que a precederam. Preserva atualmente não só a aviação militar, mas o próprio desenvolvimento da aviação e da indústria aeronáutica brasileiras. Possui um acervo bibliográfico com cerca de cinco mil obras, além de um importante arquivo histórico, contendo documentos, fotografias, negativos, filmes, etc. Uma das atrações é o coração preservado de Santos Dumont, exposto na sala localizada no segundo andar do museu.

O visitante também poderá conhecer a respeito do programa espacial brasileiro, originado de esforços da FAB na exposição Primórdios da Aviação Brasileira. Através de programas de intercâmbio, o museu tem recebido doações de aeronaves nunca operadas no Brasil, mas de grande relevância, colocando o museu no roteiro museológico militar internacional.

Em 2012 o acervo recebeu mais cinco aeronaves: um AT 26 Xavante 4462, primeiro da FAB, construído em 1971, um AT-26A Impala, um U7 Seneca, um rebocador G-19 Ipanema, um Boeing 737-200 FAB VC 96, que transportou oito presidentes da República, e uma cabine do simulador de voo do F-5E Tiger II.[5]

Salas Temáticas[editar | editar código-fonte]

Busto de Santos-Dumont e réplica do 14-bis no Musal
  • Exposição Esquadrilha da Fumaça
  • Sala de Armas
  • Sala Ministro Salgado Filho
  • Exposição A FAB na Guerra
  • Exposição Santos Dumont
  • Exposição Primórdios da Aviação Brasileira
  • Exposição Embraer
  • Sala de Briefing
  • Sala de Simuladores
  • Exposição A Mulher na Aviação
  • Salas de exposições de curtas duração atualmente, com a exposição: "Paisagens do Passado"
  • Espaço de motores aeronáuticos
  • Exposição Departamento do Controle do Espaço Aéreo - DECEA

Eventos[editar | editar código-fonte]

O museu participa de eventos como a Semana Nacional de Museus, Primavera de Museus e outros. Todos os fins de semana e feriados nacionais das 08:00 às 15:00 horas, o MUSAL disponibiliza um espaço em sua área externa para a prática do aeromodelismo, como forma de estimular o interesse pela aeronáutica. A atividade é coordenada pela ACA – Associação Carioca de Aeromodelismo, entidade fundada em 1949.

Shows Aéreos[editar | editar código-fonte]

Os Shows Aéreos contam com a participação de unidades da Força Aérea, Marinha, do Exército e particulares, tanto em exposição estática, quanto realizando apresentações. Milhares de pessoas se reúnem para assistir acrobacias aéreas realizadas por diferentes aeronaves. O ponto alto da festa é a apresentação da Esquadrilha da Fumaça.

Endereço e Horário de Funcionamento[editar | editar código-fonte]

Localização

Avenida Marechal Fontenelle, 2000 - Campo dos Afonsos - Base Aérea dos Afonsos.

Terça a Domingo: de 9h às 16h. O MUSAL fecha às segundas. Fechamos também nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 1º de janeiro.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]