Boeing VC-96

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Boeing 737-200 FAB VC 96)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
FAB VC 96
Avião
FAB VC 96 2115 em um campo de Foz do Iguaçu
Descrição
Tipo / Missão Transporte VIP
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Boeing
Tripulação 3
Especificações
Dimensões
Comprimento 30,48 m (100 ft)
Envergadura 28,35 m (93,0 ft)
Altura 11,28 m (37,0 ft)
Peso(s)
Peso vazio 27,488 kg (60,6 lb)
Peso carregado 52,390 kg (115 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 turbinas Pratt & Whitney JT8D-17
Performance
Velocidade máxima 747 km/h (403 kn)
Alcance (MTOW) 4 820 km (3 000 mi)
Teto máximo 7 620 m (25 000 ft)

O Boeing 737-200 FAB VC 96 foram duas aeronaves Boeing 737 da Força Aérea Brasileira, utilizados para voos domésticos por ministros de estado e autoridades do governo brasileiro. Ficaram conhecidos como Sucatinhas, diminutivo ao Sucatão, uma aeronave Boeing 707-320c FAB KC 137, aeronave de maior porte utilizada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso em voos de longo alcance, que foi substituída pelo Airbus A319CJ designado pela FAB como VC1A, e batizado oficialmente de Santos-Dumont.

Foram adquiridos em 1976, com matrículas 2115 e 2116, para a substituição do antigo VC 92, o primeiro jato do Grupo de Transporte Especial (GTE) e que estava em operação desde 1968. [1]

Durante seus 34 anos de operação totalizaram mais de 50 mil horas de voo, com missões de transporte de autoridades nacionais e estrangeiras, como em 1980, quando o VC-96 prefixo FAB 2116 percorreu 11 Estados transportando o Papa João Paulo II.[1] Em novembro de 2011 uma das aeronaves, matrícula 2115, foi doada para o MUSAL[1], sendo colocada em exposição em agosto de 2012[2].

Os VC-96 foram substituídos pelos FAB VC-2.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências