Boeing 720

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox question.svg
Esta página ou seção carece de contexto (desde maio de 2014).

Este artigo (ou seção) não possui um contexto definido, ou seja, não explica de forma clara e direta o tema que aborda. Se souber algo sobre o assunto edite a página/seção e explique de forma mais clara e objetiva o tema abordado.

Boeing 720
Avião
Um 720 da Trans Polar em maio de 1970.
Descrição
Tipo / Missão Avião comercial
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Boeing
Período de produção 1958-1967
Quantidade produzida 154
Primeiro voo em 23 de setembro de 1959 (60 anos)
Introduzido em 5 de julho de 1960, com a United Airlines.
Aposentado em 29 de setembro de 2010[1]
Passageiros 124
Especificações
Dimensões
Comprimento 41,68 m (137 ft)
Envergadura 39,88 m (131 ft)
Altura 12,67 m (41,6 ft)
Peso(s)
Peso vazio 106 141 kg (234 000 lb)
Performance
Velocidade máxima 972 km/h (524 kn)

O Boeing 720 foi uma aeronave para transporte civil de passageiros, criada no ano de 1957, o 720 era uma versão menor do Boeing 707-120, sendo 5 metros mais curto. Utilizava os motores a jato Pratt & Whitney JT3D.[2]

O Boeing 720 era conhecido primeiramente como 707-020, comercialmente Boeing 720. Seu primeiro voo foi em 1959 pela United Airlines.[3] Um ano depois teve seus motores trocados e passou a ser chamado de 720B, mais silencioso e econômico, tendo seu primeiro voo pela American Airlines.

O modelo 720 fez mais sucesso comercialmente que seus irmãos Boeing 707, pois era mais econômico e tinha asas inovadoras, embora só tenham sido construídas 154 unidades.

Histórico[editar | editar código-fonte]

No ano de 1957 a Boeing lançou uma versão do B707 específica para voos de médio e curto alcance, conhecida inicialmente como B707-020 e depois comercializada como B720.

Sua fuselagem foi encurtada em 5 metros em relação ao B707-320, e acomodava até 165 passagerios. Possuía um projeto de asa praticamente novo, e devido ao seu menor peso, seu desempenho operacional foi superior aos outros modelos da família.

O primeiro protótipo voou em novembro de 1959 e a homologação pelo FAA foi obtida em junho de 1960. O início de operações foi em julho do mesmo ano pelas asas da United Airlines.

Boeing 720-023B de Aerocondor operando no Aeroporto Internacional de Miami em 1975

Uma versão remotorizada, conhecida como 720B, equipada com quatro PW JT3D-1 ou JT3D-3, de menor consumo, emissão de poluentes e de maior alcance, fez seu primeiro voo com a American Airlines em março de 1961.

O 720 ficou em operação comercial até o ano de 2008 com a Honeywell, quando a empresa o substituiu por um 747, uma aeronave moderna. O último voo do 720 ocorreu em 29 de setembro de 2010,[1] com a empresa Pratt & Whitney Canada, e em maio de 2012, foi levado até o Museu da Força Aérea Nacional do Canadá, aonde permanece hoje em exposição.

Especificações[editar | editar código-fonte]

  • Comprimento (m): 41,68
  • Envergadura (m): 39,88
  • Altura (m): 12,67
  • Motores/Empuxo: 4x PW JT3C-7 (5.670 kg)
  • Peso max. decol (kg): 106.141
  • Vel. cruzeiro: 972
  • MMO/VMO: 0.82
  • Alcance (km): 6.687
  • Tripulação técnica: 3
  • Passageiros: 124
  • Primeiro voo: Nov. de 1959
  • Unidades produzidas: 154

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Russ Niles (5 de outubro de 2010). «Last Boeing 720 Retired». AVWeb. Consultado em 27 de julho de 2019  (em inglês).
  2. «ASN Aviation Safety Database». Flight Safety Foundation. Consultado em 27 de julho de 2019  (em inglês).
  3. Boeing 720 Arquivado em 3 de setembro de 2011 no Wayback Machine. Boeing (em inglês).


Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.