Instituto Brasileiro de Economia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde junho de 2010).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Instituto Brasileiro de Economia[1], criado em 1951 como órgão da Fundação Getulio Vargas, funciona como "Think Tank" da instituição. Foi o instituto que, pela primeira vez, contabilizou o PIB brasileiro.

O IBRE propõe estudos econômicos e estatísticos sobre o produto nacional, preços, salários, produção e comércio, e realiza análises e cotejo de mercados e dos setores industriais nas diversas regiões do país. Parte da produção estatística do Instituto é oferecida gratuitamente, como bens públicos. Incluem-se nesse caso o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e o Índice Nacional de Custos de Construção (INCC), bem como as Sondagens da Indústria, Comércio, Serviços, América Latina e do Consumidor e seus respectivos Índices de Confiança.

Os estudos cobrem diversas áreas do conhecimento econômico e são elaborados pelos diferentes áreas de pesquisa que compõem o IBRE, sendo a Economia Aplicada [2], que elabora estudos sobre desenvolvimento econômico, agronegócios, economia e petróleo, comércio internacional, política fiscal e monetária e Boletim Macro IBRE/FGV, uma delas.

Também faz parte do IBRE a Revista de Conjuntura Econômica[3].

Situa-se na Rua Barão de Itambi, 60, Botafogo, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

Referências