Edifício Avenida Central

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Edifício Avenida Central
História
Período de construção
Abertura
22 de maio de 1961 (58 anos)
Uso
escritórios (1 060 salas)
shopping (145 lojas)
Arquitetura
Telhado
110 metros
Pisos
34
Administração
Website
Referências
Localização
Localização
Endereço
Coordenadas
Localização no mapa de Rio de Janeiro
ver no mapa de Rio de Janeiro
Red pog.svg
Localização no mapa do Brasil
ver no mapa do Brasil
Red pog.svg

Edifício Avenida Central é um importante edifício localizado no centro da cidade do Rio de Janeiro, entre a avenida Rio Branco e o Largo da Carioca, projetado pelo arquiteto Henrique Mindlin.

História[editar | editar código-fonte]

O edifício se localiza ao lado do Largo da Carioca e junto à av. Rio Branco, número 156, no trecho que se cruza entre a av. Nilo Peçanha e a rua da Carioca, por onde passam ônibus em direção à praça Tiradentes. É, portanto, um edifício localizado num dos pontos estratégicos do centro carioca.

Situa-se no mesmo local do antigo edifício do Hotel Avenida, de 1911, onde ficava também a Galeria Cruzeiro, onde também se situava o ponto terminal de bondes da Zona Sul conhecido como Tabuleiro da Baiana. O Hotel, a Galeria e o terminal demolidos em 1958.

A sua construção, pela incorporadora Regina Feigl, levou três anos para ser concluída e o edifício foi inaugurado em 22 de maio de 1961, durante o governo do jornalista Carlos Lacerda, quando o Rio de Janeiro integrava, sozinho, o Estado da Guanabara. Foi o primeiro prédio do centro do Rio de Janeiro erigido em estrutura metálica, em lugar do concreto armado. É um prédio de 34 andares, 110 metros de altura, 1.061 salas e 200 lojas. Foi também o primeiro a utilizar o estilo arquitetônico "torre-sobre-placa"; ou seja: a torre construída sobre uma placa onde se localiza um centro comercial – neste caso, de quatro pavimentos. Uma lanchonete, chamada "Chopp Brahma", localizada no térreo do Edifício Avenida, ainda mantém a fachada original.

No seu centro comercial há um grande polo especializado em venda de equipamentos de informática e eletroeletrônicos, o maior do Rio de Janeiro. Isto se deve essencialmente à atuação da empresa PromoInfo, que inaugurou, em 1994, o chamado InfoCentro – a princípio em dois e, atualmente, em quatro andares do centro comercial do edifício. A PromoInfo foi a primeira a trabalhar com o conceito de condomínios comerciais. Neste modelo, existem diversos estandes padronizados que usufruem de uma infraestrutura comum – inclusive divulgação –, o que diminui os custos para o pequeno empresário e atrai grande quantidade de clientes pela concentração de vários vendedores em um único local, sob concorrência direta.

Há a única loja exclusiva HP do Rio de Janeiro, a Mr.Pack, no térreo. Também há uma filial da rede de lanchonetes Bob’s, com dois pavimentos. Outra rede que está instalada no edifício é a de livrarias Saraiva, que conta com uma filial.

Em 21 de agosto de 2009 sofreu um incêndio de pequenas proporções no depósito de manutenção de óleo, localizado no subsolo. Segundo o coordenador de segurança do prédio, o gerador é movido a óleo diesel. Várias lojas do subsolo foram inundadas pela água utilizada para apagar as chamas.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b O Globo Online; Flavia Lima (21 de agosto de 2009). «Incêndio no Edifício Avenida Central, no Centro». Consultado em 21 de agosto de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]