Fairchild Republic A-10 Thunderbolt II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A-10 Thunderbolt II
Avião
Descrição
Tipo / Missão Aeronave de ataque ao solo, suporte e observador de linha de frente, com motores turbofan, bijato monoplano
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Fairchild Republic
Período de produção 1972-1984
Quantidade produzida 716
Custo unitário US$18.8 milhões (1994)
Primeiro voo em 10 de maio de 1972 (50 anos)
Introduzido em março de 1977
Variantes
  • YA-10A
  • A-10A
  • OA-10A
  • YA-10B
  • A-10C
  • A-10PCAS
  • A-10 "civil"
Tripulação 1
Especificações (Modelo: A-10A)
Dimensões
Comprimento 16,26 m (53,3 ft)
Envergadura 17,53 m (57,5 ft)
Altura 4,47 m (14,7 ft)
Área das asas 47  (506 ft²)
Alongamento 6.5
Peso(s)
Peso vazio 11 321 kg (25 000 lb)
Peso carregado 21 361 kg (47 100 lb)
Peso máx. de decolagem 23 000 kg (50 700 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 x turbofans General Electric TF34-GE-100A
Força de empuxo (por motor) 4 111 kgf (40 300 N)
Performance
Velocidade máxima 833 km/h (450 kn)
Velocidade de cruzeiro 560 km/h (302 kn)
Alcance bélico 467 km (290 mi)
Alcance (MTOW) 4 150 km (2 580 mi)
Teto máximo 13 700 m (44 900 ft)
Razão de subida 30 m/s
Aviônica
Tipo(s) de radar(es) AN/AAS-35(V) Pave Penny laser tracker pod
Head up display
Contramedidas eletrônicas SUU-42A/A dispensador de flares e chaff ou
ECM AN/ALQ-131 ou AN/ALQ-184 ou
Sniper Advanced Targeting Pod ou AN/AAQ-28(V) LITENING
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 1x 30 mm GAU-8/A Gatling gun
Foguetes
  • 4× LAU-61/LAU-68 com 19× / 7× Hydra 70 mm
  • 4× LAU-5003 com 19× CRV7 70 mm
  • 6× LAU-10 com 4× 127 mm (5.0 in) Zuni rockets
Mísseis AR-AR 2 AIM-9 Sidewinder
AR Solo AGM-65 Maverick (todos os tipos);
Bombas Mark 80 ou
Mark 77 incendiária ou
Bombas de fragmentação BLU-1, BLU-27/B Rockeye II, Mk20, BL-755 e CBU-52/58/71/87/89/97 ou
Paveway ou
JDAM ou
WCMD
Notas
Outros: 2 x tanques externos de 600 US-gal (2 270 l)
Dados de: The Great Book of Modern Warplanes[1], Fairchild-Republic A/OA-10[2] e USAF[3]

O A/OA-10 Thunderbolt II é um avião norte-americano de combate desenvolvido e fabricado pela Fairchild Aircraft de 1972 a 1984. Foi a primeira aeronave dedicada especialmente para apoio aéreo aproximado de forças terrestres, com característiscas de ataque ao solo, com uma excelente maneabilidade a baixas altitudes e velocidades, constituindo numa plataforma de alta confiabilidade, tendo como alvos edifícios, carros de combate, infantaria ou outros veículos.[4]

Operações[editar | editar código-fonte]

A inclusão do A-10 na frota aérea não foi bem acolhida pela Força Aérea dos Estados Unidos, que sempre apostou em bombardeiros de grande altitude e os caças de alta performance F-15 e F-16, e se mostrava determinada em delegar o apoio aéreo aos helicópteros. O A-10 destinava-se, no entanto, a missões de baixa altitude, lentas, notadamente contra blindados soviéticos estacionados na Europa Oriental.

Este avião provou o seu mérito durante a Guerra do Golfo, em 1991, destruindo mais de mil blindados, dois mil outros veículos militares, e mil e duzentas peças de artilharia. As baixas foram de apenas cinco aeronaves, um número significativamente inferior ao estimado pelos militares (ainda que outras fontes digam que foram onze aeronaves, com a perda de três pilotos).

Israel, Turquia, Coreia do Sul e Egito demonstraram interesse pelo A-10 [5] mas, o único país a operá-lo são os EUA.[6]

Campanhas[editar | editar código-fonte]

Em 1999, o A-10 voltou a ser utilizado na Guerra do Kosovo, mais tarde durante a invasão do Afeganistão, em 2001, desde a base em Bagram, incluindo a operação Anaconda, em março de 2002, e a Guerra do Iraque, de 2003. Nesta última foram utilizados sessenta unidades, sendo destruída apenas uma, perto do Aeroporto Internacional de Bagdá, já no final da campanha.

O A-10 está projetado para permanecer ao serviço até 2030, quando será possivelmente substituído pelo F-35. Em 2019 a frota de A-10 sofreu grandes atualizações, como a troca da aviônica e substituição das asas.[7]

Armamento[editar | editar código-fonte]

Fairchild Republic A-10 Thunderbolt II - 32156159151.jpg Fairchild Republic A-10 Thunderbolt II cutaway.jpg Fairchild Republic A-10 Thunderbolt II 3-view.svg A-10 30mm Gun Close Up (4600973384).jpg
Um A-10 americano. Vista em corte. Três vistas. GAU-8A Avenger.

Referências

  1. Spick, Mike. The Great Book of Modern Warplanes, pp. 21, 44–48. London: Salamander Books, 2000. ISBN 1-84065-156-3.
  2. Jenkins, Dennis R. Fairchild-Republic A/OA-10 Warthog. North Branch, Minnesota: Specialty Press, 1998. ISBN 1-58007-013-2.
  3. "A-10/OA-10 fact sheet." U.S. Air Force
  4. «Força Aérea dos Estados Unidos». Consultado em 2 de Abril de 2013 
  5. Alex, Dan (8 de junho de 2019). «Fairchild Republic A-10 Thunderbolt II (Warthog)». Military Factory (em inglês). Consultado em 12 de junho de 2020 
  6. «A-10 Thunderbolt II». Military.com. Consultado em 12 de junho de 2020 
  7. Galante, Alexandre (14 de agosto de 2019). «Após troca das asas, A-10 Thunderbolt II vai voar até 2030». Poder Aéreo – Aviação, Forças Aéreas, Indústria Aeroespacial e de Defesa. Consultado em 30 de outubro de 2022 
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons


Ícone de esboço Este artigo sobre uma aeronave é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.