Amor para Três

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Amor Para Três
Amor Para Três (BRA)
 Brasil
1960 •  cor •  102 min 
Realização Carlos Hugo Christensen
Argumento Carlos Hugo Christensen (roteiro)
Millor Fernandes(diálogos)
Elenco Susana Freyre
Agildo Ribeiro
Género comédia romântica
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Amor para três é um filme brasileiro de 1960 [1], produzido e dirigido por Carlos Hugo Christensen. O roteiro adaptado pelo diretor é baseado na peça "Divorciemo-nos" de Victorian Sardou. É uma comédia sobre um triângulo amoroso. Números musicais com Tito Madi, Ribamar, Manézinho Araujo, Hi-Fi Boys e Américo Miranda [1].

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O casal de classe alta carioca, Julieta e o médico Carlos, completam dois anos de casado mas o relacionamento é abalado quando a mulher surpreende no consultório o marido sendo abraçado e beijado por uma de suas clientes, a impetuosa viúva Estela. Imediatamente Julieta avisa que pedirá o desquite e chama o advogado e antigo pretendente Doutor Jacinto, para cuidar dos papéis da separação. Carlos conhece Jacinto e o odeia, mas acaba cedendo à separação quando a mulher lhe mente e diz que está apaixonada pelo advogado.

Referências

  1. a b «Filmografia Cinemateca Acessado em 02-04-15». www.cinemateca.gov.br 
Outros
  • Vídeos - Guias Práticos Nova Cultural, 1988.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Amor Para Três (em inglês) no Internet Movie Database

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.