Amor para Três

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Endings, Beginnings.
Amor Para Três
Amor Para Três (BRA)
 Brasil
1960 •  cor •  102 min 
Realização Carlos Hugo Christensen
Argumento Carlos Hugo Christensen (roteiro)
Millor Fernandes(diálogos)
Elenco Susana Freyre
Agildo Ribeiro
Género comédia romântica
Idioma português

Amor para três é um filme brasileiro de 1960 [1], produzido e dirigido por Carlos Hugo Christensen. O roteiro adaptado pelo diretor é baseado na peça "Divorciemo-nos" de Victorian Sardou. É uma comédia sobre um triângulo amoroso. Números musicais com Tito Madi, Ribamar, Manézinho Araujo, Hi-Fi Boys e Américo Miranda [1].

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O casal de classe alta carioca, Julieta e o médico Carlos, completam dois anos de casado mas o relacionamento é abalado quando a mulher surpreende no consultório o marido sendo abraçado e beijado por uma de suas clientes, a impetuosa viúva Estela. Imediatamente Julieta avisa que pedirá o desquite e chama o advogado e antigo pretendente Doutor Jacinto, para cuidar dos papéis da separação. Carlos conhece Jacinto e o odeia, mas acaba cedendo à separação quando a mulher lhe mente e diz que está apaixonada pelo advogado.

Referências

  1. a b «Filmografia Cinemateca Acessado em 02-04-15». www.cinemateca.gov.br 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

«Amor Para Três» (em inglês). no IMDb 

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.