Arithmetica Universalis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arithmetica Universalis
Capa da primeira edição
Autor(es) Isaac Newton
Idioma latim
País Inglaterra
Género Matemática
Editora William Whiston
Lançamento 1707

Arithmetica Universalis (Aritmética Universal) é um manual em latim de matemática do cientista inglês Isaac Newton publicado inicialmente em 1707 por William Whiston que foi o sucessor de Newton como Professor lucasiano de matemática da Universidade de Cambridge. A Arithmetica foi baseada em notas de aulas de Newton que Newton havia depositado na Biblioteca da Universidade.[1]

A Arithmetica foi traduzida para o inglês por Joseph Raphson, que a publicou em 1720 como Universal Arithmetick. John Machin publicou uma segunda edição em latim em 1722.[1]

Nenhuma destas edições atribui a autoria a Newton. Newton não concordava com a publicação da Arithmetica e por isso recusou que o seu nome aparecesse como autor. E quando foi publicada a edição de Whiston, Newton ficou tão desagradado que considerou comprar todas as cópias para poder destruí-las.[1]

Edição em inglês de 1720 com tradução de Raphson

Na Arithmetica, Newton aborda os fundamentos da álgebra: notação, adição, subtracção, multiplicação, divisão, extração de raízes, redução de frações, redução de questões geométricas a equações e resolução de equações. Além disso, Newton estendeu a Regra dos sinais de Descartes a raízes imaginárias. Ele também formulou, sem a demonstrar, uma regra para determinar o número de raízes imaginárias de qualquer equação. A dimensão da sua originalidade é mostrada pelo fato de que levou mais de 150 anos até que esta regra fosse demonstrada por James Joseph Sylvester em 1865.[2]

Edições on-line[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c A Arithmetica Universalis da Grace K. Babson Collection, incluindo links para PDFs de versões em inglês e latim da Arithmetica, [1] Arquivado em 22 de janeiro de 2018, no Wayback Machine.
  2. Centre College Library information on Newton's works