Banco Auxiliar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Banco Auxiliar foi um banco com sede no estado de São Paulo de propriedade da família Bonfiglioli também proprietários da CICA A empresa foi vendida para a Unilever em 1993 e sua fábrica de jundiaí/SP foi fechada em 1998.

O Banco Auxiliar S/A, foi liquidado(?) extrajudicialmente. As cartas patentes (Licença conferida pelo Banco central para um banco poder operar no mercado financeiro brasileiro)foram vendidas a diversos bancos atuantes no mercado. Entre os compradores estavam: Banco Econômico, Banco Noroeste, Chase Manhatan Bank, City Bank, Banco Bradesco, Banco Itaú, Geral do Comércio, etc... Foi acordado com o Sindicato dos Bancários de São Paulo que, os bancos compradores absorveriam os funcionários da massa liquidada. Alguns bancos não honraram o acordo e passaram a demitir e a fechar agências algum tempo depois. O Banco Auxiliar estava tecnologicamente a frente de muitos grandes bancos no mercado financeiro. Na época que o banco foi liquidado, a Trol Brinquedos com sede em Campinas - SP, pertencente ao então Ministro da Economia, Dílson Funaro, possuía uma grande divida para com o Banco Auxiliar, sendo que, o mesmo, entrou com uma ação requerendo a falência da Trol Brinquedos na cidade de Campinas. Ao mesmo tempo, a Trol, entrou com um pedido de concordata preventiva, um processo que foi julgado e sentenciado a favor da Trol em apenas algumas horas, frustrando-se assim, o pedido de falência da Trol por parte do Banco Auxiliar. Com a liquidação do Banco Comind (Banco do Comercio e Indústria de São Paulo), aproveitando-se da situação, o Banco Central "liquidou" o Banco Auxiliar junto com o Comind, provocando uma grande confusão no mercado financeiro.

Ícone de esboço Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.