Barbosa Lessa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Luiz Carlos Barbosa Lessa (Piratini, 13 de dezembro de 1929Camaquã, 11 de março de 2002) foi um folclorista, escritor, músico, advogado e historiador brasileiro.[1]

Escreveu cerca de 61 obras, entre contos, músicas e romances. Participou intensivamente do processo de construção do Movimento que registrou e difundiu a cultura gaúcha do homem do campo. Em 1948, ele com 19 anos de idade junto com um grupo de colegas do ensino secundário criaram o Movimento Tradicionalista Gaúcho e o primeiro CTG (Centro de Tradições Gaúchas) da História, definindo as características do que hoje é considerado o tipo "Gaúcho".

Dentre suas obras mais conhecidas destacam-se Rodeio dos ventos, um épico sobre como seria vida do povo gaúcho, e Os guaxos, pelo qual recebeu prêmio em 1959 da Academia Brasileira de Letras.

Ao mesmo tempo em que se dedicava à implantação do tradicionalismo, Lessa passou a pesquisar a música regional. Em 1957, criou a popular toada Negrinho do Pastoreio, canção é baseada na lenda do jovem escravo que, ao perder a tropilha de cavalos do patrão, é agrilhoado a um formigueiro para ser devorado pelos insetos. A canção de Barbosa Lessa foi cantada por dezenas de intérpretes, entre eles Inezita Barroso, Leopoldo Rassier e a dupla Kleiton & Kledir.

Notas e Referências

  1. «Biografia no Cravo Albin». dicionariompb.com.br. Consultado em 16 de junho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]