Birgitta Jónsdóttir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O título deste artigo é um nome islandês, o sobrenome ou apelido é um patronímico ou matronímico, e não é um nome de família, essa pessoa é devidamente referido pelo nome próprio (neste caso) Birgitta.
Birgitta Jónsdóttir
Birgitta Jónsdóttir (2009)
Político de  Islândia
Período 2009[1] -
Presidente do grupo parlamentar
Vida
Nascimento 17 de abril de 1967 (49 anos)
Reykjavík,  Islândia
Dados pessoais
Partido O Movimento
Website this.is/birgitta

Birgitta Jónsdóttir (Reykjavík, 17 de abril de 1967) é uma ativista, escritora e poetisa islandesa e membro do parlamento do Althing, o parlamento islandês, que representava o Movimento Cívico e d'O Movimento sendo agora representante do Partido Pirata. [1][2] O seu distrito é a Circunscrição do Sul de Reykjavík..[1] Ela foi eleita para o Parlamento islandês em abril de 2009 em nome de um movimento visando a reforma democrática além dos partidos políticos de esquerda e direita. Birgitta tem sido uma ativista e um porta-voz de diversos grupos, tais como Saving Iceland (Salve a Islândia) e "Amigos do Tibete", na Islândia. Atualmente, ela é uma porta-voz do site Wikileaks, em relação ao seu papel como co-produtora do vídeo Collateral Murder (Assassínio Colateral) publicado pelo Wikileaks.[3]
Presente em comissões parlamentares:
• Membro da Comissão Parlamentar de revisão sobre o relatório da SIC (Special Investigation Commission) desde 2009.
• Membro da Comissão do Meio Ambiente desde 2009.
• Membro da Comissão dos Negócios Estrangeiros desde 2009.
• Membro da delegação islandesa à Assembleia Parlamentar da NATO desde 2009.

Vida e Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Nascida em Reykjavik, Birgitta além de poeta é escritora, artista, editora, publicadora, ativista e pioneira da internet. A sua primeira coleção da poesia foi publicada quando ela tinha 22 anos pela maior editora da Islândia, Almenna Bókafélagið, AB books, em 1989. Birgitta organizou "Arte contra a guerra", onde um número de artistas e poetas islandeses saíram para protestar contra a guerra no Iraque. Birgitta colocou pela primeira vez uma galeria de arte islandesa online, em 1996, para a Apple Shop na Islândia. Birgitta tem participado em vários projetos internacionais relacionados com a escrita e ativismo incluindo "Poetas Contra a Guerra", "O Diálogo Entre Nações por Meio da Poesia" e "Poetas pelos Direitos Humanos". Ela também editou e publicou dois livros internacionais: "The World Healing Book" e o "The Book of Hope", que contém os escritos de Lawrence Ferlinghetti, Rita Dove, Dalai Lama, o rabino Michael Lerner, John Kinsella, e Sigur Rós. Birgitta é uma fundadora da Beyond Borders Press e Radical Creations. Birgitta também faz parte da Rede Internacional de Parlamentares pelo Tibete (INPaT)

Iniciativas de Liberdade de Imprensa[editar | editar código-fonte]

Ela é uma ativista voluntária pelo Wikileaks e teve um papel importante na exposição do vídeo do Assassínio Colateral.[4] Ela também faz parte do movimento para tornar a Islândia um refúgio para a liberdade de imprensa e foi um dos patrocinadores da Iniciativa Islandesa para a Modernização dos Meios de Comunicação.[5][6][7][8]

Em 18 de junho de 2010, (ela) disse a Brian Ross do ABC News, que "espera muito em breve" que o Wikileaks exponha um vídeo que vazou de um ataque aéreo dos EUA no Afeganistão.[9]

Referências

  1. a b c «Birgitta Jónsdóttir». Althing. Consultado em 2010-06-21. 
  2. Siek, Stephanie (17 June 2010). «New law aims to make Iceland a haven for press freedom». Deutsche Welle [S.l.: s.n.] Consultado em 2010-06-21. 
  3. Shenon, Philip (18 June 2010). «WikiLeaks Hired Lawyers for Leaker». The Daily Beast [S.l.: s.n.] Consultado em 2010-06-21. 
  4. «With Rumored Manhunt for Wikileaks Founder and Arrest of Alleged Leaker of Video Showing Iraq Killings, Obama Admin Escalates Crackdown on Whistleblowers of Classified Information». Democracy Now! [S.l.: s.n.] 17 June 2010. Consultado em 2010-06-21. 
  5. , by Robert Mackey, nytimes.com, June 18, 2010
  6. Khatchadourian, Raffi (7 June 2010). «No Secrets». The New Yorker [S.l.: s.n.] Consultado em 2010-06-21. 
  7. IMMI Principal Endorsers
  8. IMMI Contact
  9. Chuchmach, Megan (18 June 2010). «WikiLeaks Preparing to Release Video of Alleged U.S. 'Massacre' in Afghanistan». ABC News [S.l.: s.n.] Consultado em 2010-06-21. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]