Borda da Mata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Borda da Mata
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Borda da Mata
Bandeira
Brasão de armas de Borda da Mata
Brasão de armas
Hino
Gentílico borda-matense
Localização
Localização de Borda da Mata em Minas Gerais
Localização de Borda da Mata em Minas Gerais
Borda da Mata está localizado em: Brasil
Borda da Mata
Localização de Borda da Mata no Brasil
Mapa de Borda da Mata
Coordenadas 22° 16' 26" S 46° 09' 54" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Pouso Alegre, Congonhal, Estiva, Senador José Bento, Ipuiúna, Ouro Fino, Inconfidentes e Tocos do Moji[1]
Distância até a capital 410 km
História
Fundação 24 de novembro de 1924 (98 anos)
Administração
Prefeito(a) Afonso Raimundo de Souza (PMN, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 301,108 km²
População total (Est. IBGE/2017[4]) 19 055 hab.
Densidade 63,3 hab./km²
Clima meso-tropical
Altitude 803 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 37564-000 a 37565-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[5]) 0,730 alto
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 115 130,850 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 7 466,33
Sítio bordadamata.mg.gov.br (Prefeitura)
camarabordadamata.mg.gov.br (Câmara)

Borda da Mata é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população em julho de 2017 foi estimada em 19 055 habitantes.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1754, uma comitiva chefiada pelo ilhéu Francisco Vieira Fagundes, acompanhado de sua mulher Margarida de Oliveira Leitão e de seus filhos vindos de Atibaia, veio a se instalar em terras que se limitavam entre as matas e os campos, erguendo a Fazenda de Borda da Mata, sendo estes os primeiros habitantes e os fundadores da povoação que se formaria.

Em 1828, era erguida a Capela de Nossa Senhora do Carmo de Borda da Mata, em terrenos pertencentes à fazenda. O Padre Bernardo Leite Ferreira foi o primeiro sacerdote da capela e por sugestão do Bispo de São Paulo, Dom Antônio Joaquim de Melo, influenciou a construção de casas ao redor da capela.

No ano de 1886, um dos fazendeiros, Daniel Dioclesiano da Silva, doou 8 alqueires de suas terras à Igreja para a construção de novas casas locais. A partir de 1891, o pequeno povoado se tornou um distrito subordinado ao município de Pouso Alegre.

Durante o auge do período do ciclo do café, os trilhos da Estrada de Ferro Sapucaí chegaram ao distrito em 1895 e estando estes interligados às linhas férreas da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, o que facilitou o escoamento da produção cafeeira e madeireira local e estimulou o desenvolvimento econômico da região, simbolizando o progresso e trazendo inúmeros benefícios aos moradores da pequena localidade.[7]

O município foi instalado em 16 de novembro de 1924, desmembrado de Pouso Alegre.[8]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Borda da Mata está situada a 416 km da capital mineira Belo Horizonte. De acordo com o Censo 2010 do IBGE, Borda da Mata tinha naquele ano uma população de 17.118 habitantes, sendo 13.718 pessoas residentes na zona urbana e 3.400 pessoas na área rural. Em 2019, a população de Borda da Mata foi estimada, segundo o IBGE, em 19.412 habitantes.

No ranking de Desenvolvimento Humano Municipal, o índice 0,730 é considerado alto, com a cidade ocupando a 83ª posição, dentre os 853 municípios mineiros. [9]

Economia[editar | editar código-fonte]

Com área territorial de 301 km², Borda da Mata produz cerca de 900 toneladas de café em grão por ano em uma área de 750 hectares, segundo dados do IBGE de 2013. Além disso, o município tem participação expressiva no cultivo de milho, feijão, arroz, mandioca e batata. Na pecuária, destaca-se a criação de gado de corte, em 2013, a produção foi de quase 28 mil cabeças. A produção de galináceos também é expressiva, com total de quase 24 mil cabeças.

A produção de leite, ovos e mel também são destaques em Borda da Mata. O seu Produto Interno Bruto (PIB) gira em torno de R$ 256.645. [10]

Religião[editar | editar código-fonte]




Circle frame.svg

Religiões em Borda da Mata (2010)[11]

  Catolicismo Romano (82.8%)
  Protestantismo (13.6%)
  Espiritismo (0.1%)

Segundo o Censo demográfico do Brasil de 2010, a população do município era constituída por 82,8% de católicos romanos, 13,6% de protestantes e 0,1% de espíritas.[11]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Integrante do Circuito Turístico das Malhas do Sul de Minas, a cidade se destaca pela produção de pijamas e tecelagens, as quais são conhecidas em todo o país, atraem turistas para compras e movimentam o comércio local. A cidade também está inserida na rota do Caminho da Fé, no qual fiéis percorrem a pé quase 500 km das cidades de Águas da Prata a Aparecida, atravessando a Serra da Mantiqueira por estradas vicinais, trilhas, bosques e asfalto, por mais de 15 cidades.

No ano de 2005, a hoje Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo de Borda da Mata foi elevada a basílica pelo Papa Bento XVI, razão pelo qual recebe frequentemente peregrinos e visitantes atraídos pela fé.

Um de seus grandes cartões postais é o Morro do Santo Cruzeiro, que oferece ao visitante uma vista panorâmica do município e de suas belezas naturais, além de abrigar um cruzeiro luminoso que pode ser visto por toda a cidade. [12]

Transportes[editar | editar código-fonte]

O município é servido pela MG-290, que o liga às cidades de Pouso Alegre e Jacutinga.

No passado, também foi servido pela Estrada de Ferro Sapucaí, que originalmente o ligava às cidades de Soledade de Minas, Itajubá e também a cidade de Jacutinga. Pela ferrovia, foram operados trens cargueiros e de passageiros que atenderam por muitos anos à população local e estando esta intimamente ligada ao desenvolvimento de Borda da Mata. Após a desativação da ferrovia nos anos 80, o trecho desta que atravessava o município foi erradicado no final daquela década.

O prédio da antiga estação ferroviária da cidade, datado de 1895, atualmente abriga um centro de artesanato.[13]

Referências

  1. «Borda da Mata». Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 3 nov. 2011 
  4. a b «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2017. Consultado em 13 de outubro de 2017 
  5. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 3 de novembro de 2011 
  7. «Prefeitura Municipal de Borda da Mata - História». www.bordadamata.mg.gov.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  8. «Borda da Mata». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 17 de outubro de 2017 
  9. «Borda da Mata (MG) | Cidades e Estados | IBGE». www.ibge.gov.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  10. «Borda da Mata - Informações sobres o município e a prefeitura». www.cidade-brasil.com.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  11. a b «Censo 2010: Religião em Borda da Mata». Consultado em 12 de junho de 2018 
  12. Gerais, Portal Minas. «Turismo em Minas Gerais | Santo Cruzeiro». Portal Minas Gerais. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  13. «Borda da Mata -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.