Borda da Mata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Borda da Mata
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Borda da Mata
Bandeira
Brasão de armas de Borda da Mata
Brasão de armas
Hino
Gentílico borda-matense
Localização
Localização de Borda da Mata em Minas Gerais
Localização de Borda da Mata em Minas Gerais
Mapa de Borda da Mata
Coordenadas 22° 16' 26" S 46° 09' 54" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Pouso Alegre, Congonhal, Estiva, Senador José Bento, Ipuiúna, Ouro Fino, Inconfidentes e Tocos do Moji[1]
Distância até a capital 410 km
História
Fundação 24 de novembro de 1924 (96 anos)
Aniversário 16 de julho
Administração
Prefeito(a) Afonso Raimundo de Souza (PMN, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 301,108 km²
População total (Est. IBGE/2017[4]) 19 055 hab.
Densidade 63,3 hab./km²
Clima meso-tropical
Altitude 803 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 37564-000 a 37565-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[5]) 0,730 alto
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 115 130,850 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 7 466,33
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Carmo[7]
Sítio bordadamata.mg.gov.br (Prefeitura)
camarabordadamata.mg.gov.br (Câmara)

Borda da Mata é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população em julho de 2017 foi estimada em 19 055 habitantes.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1754, uma comitiva chefiada pelo ilhéu Francisco Vieira Fagundes, acompanhado de sua mulher Margarida de Oliveira Leitão e de seus filhos vindos de Atibaia, veio a se instalar em terras que se limitavam entre as matas e os campos, erguendo a Fazenda de Borda da Mata, sendo estes os primeiros habitantes e os fundadores da povoação que se formaria.

Em 1828, era erguida a Capela de Nossa Senhora do Carmo de Borda da Mata, em terrenos pertencentes à fazenda. O Padre Bernardo Leite Ferreira foi o primeiro sacerdote da capela e por sugestão do Bispo de São Paulo, Dom Antônio Joaquim de Melo, influenciou a construção de casas ao redor da capela.

No ano de 1886, um dos fazendeiros, Daniel Dioclesiano da Silva, doou 8 alqueires de suas terras à Igreja para a construção de novas casas locais. A partir de 1891, o pequeno povoado se tornou um distrito subordinado ao município de Pouso Alegre.

Durante o auge do período do ciclo do café, os trilhos da Estrada de Ferro Sapucaí chegaram ao distrito em 1895 e estando estes interligados às linhas férreas da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, o que facilitou o escoamento da produção cafeeira e madeireira local e estimulou o desenvolvimento econômico da região, simbolizando o progresso e trazendo inúmeros benefícios aos moradores da pequena localidade. [8]

O município foi instalado em 16 de novembro de 1924, desmembrado de Pouso Alegre.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Borda da Mata está situada a 416 km da capital mineira Belo Horizonte, a 226 km de São Paulo e a 373 km do Rio de Janeiro. De acordo com o Censo 2010 do IBGE, Borda da Mata tem população de 17.118 habitantes, sendo 13.718 pessoas residentes na zona urbana e 3.400 pessoas na área rural. Em 2019, a população de Borda da Mata foi estimada, segundo o IBGE, em 19.412 habitantes.

No ranking de Desenvolvimento Humano Municipal, o índice 0,730 é considerado alto, com a cidade ocupando a 83ª posição, dentre os 853 municípios mineiros. [10]

Economia[editar | editar código-fonte]

Com área territorial de 301 km², Borda da Mata produz cerca de 900 toneladas de café em grão por ano em uma área de 750 hectares, segundo dados do IBGE de 2013. Além disso, o município tem participação expressiva no cultivo de milho, feijão, arroz, mandioca e batata. Na pecuária, destaca-se a criação de gado de corte, em 2013, a produção foi de quase 28 mil cabeças. A produção de galináceos também é expressiva, com total de quase 24 mil cabeças.

A produção de leite, ovos e mel também são destaques em Borda da Mata. O seu Produto Interno Bruto (PIB) gira em torno de R$ 256.645. [11]

Religião[editar | editar código-fonte]




Circle frame.svg

Religiões em Borda da Mata (2010)[12]

  Catolicismo Romano (82.8%)
  Protestantismo (13.6%)
  Espiritismo (0.1%)

Segundo o Censo demográfico do Brasil de 2010, a população do município era constituída por 82,8% de católicos romanos, 13,6% de protestantes e 0,1% de espíritas.[12]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Integrante do Circuito Turístico das Malhas do Sul de Minas, a cidade se destaca pela produção de pijamas e tecelagens, as quais são conhecidas em todo o país, atraem turistas para compras e movimentam o comércio local. A cidade também está inserida na rota do Caminho da Fé, no qual fiéis percorrem a pé quase 500 km das cidades de Águas da Prata a Aparecida, atravessando a Serra da Mantiqueira por estradas vicinais, trilhas, bosques e asfalto, por mais de 15 cidades.

No ano de 2005, a hoje Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo de Borda da Mata foi elevada a Basílica pelo Papa Bento XVI, razão pelo qual recebe frequentemente peregrinos e visitantes atraídos pela fé.

Um de seus grandes cartões postais é o Morro do Santo Cruzeiro, que oferece ao visitante uma vista panorâmica do município e de suas belezas naturais, além de abrigar um cruzeiro luminoso que pode ser visto por toda a cidade. [13]

Transportes[editar | editar código-fonte]

O município é servido pela MG-290, que o liga às cidades de Pouso Alegre e Jacutinga.

No passado, também foi servido pela Estrada de Ferro Sapucaí, que originalmente o ligava às cidades de Soledade de Minas, Itajubá e também a cidade de Jacutinga. Pela ferrovia, foram operados trens cargueiros e de passageiros que atenderam por muitos anos à população local e estando esta intimamente ligada ao desenvolvimento de Borda da Mata. Após a desativação da ferrovia nos anos 80, o trecho desta que atravessava o município foi erradicado no final daquela década.

O prédio da Antiga Estação Ferroviária da cidade, datado de 1895, atualmente abriga um centro de artesanato. [14]

Referências

  1. «Borda da Mata». Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 3 nov. 2011 
  4. a b «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2017. Consultado em 13 de outubro de 2017 
  5. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 3 de novembro de 2011 
  7. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 9. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  8. «Prefeitura Municipal de Borda da Mata - História». www.bordadamata.mg.gov.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  9. «Borda da Mata». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 17 de outubro de 2017 
  10. «Borda da Mata (MG) | Cidades e Estados | IBGE». www.ibge.gov.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  11. «Borda da Mata - Informações sobres o município e a prefeitura». www.cidade-brasil.com.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  12. a b «Censo 2010: Religião em Borda da Mata». Consultado em 12 de junho de 2018 
  13. Gerais, Portal Minas. «Turismo em Minas Gerais | Santo Cruzeiro». Portal Minas Gerais. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  14. «Borda da Mata -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 11 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.